CIETEC DESENVOLVE CÉLULA COMBUSTÍVEL
CAPAZ DE SUBSTITUIR GERADORES ELÉTRICOS

Há cinco anos, pesquisadores brasileiros começaram a desenvolver a primeira célula a combustível de alta potência no Cietec - Centro Incubador de Empresas Tecnológicas. Agora estão em fase de testes finais, e a previsão é de instalá-la em um hospital ou central telefônica no início do ano que vem. O protótipo produz energia de alta qualidade e deverá substituir os geradores convencionais dos grandes consumidores de eletricidade. Futuramente, poderá mover carros a hidrogênio.

O programa é desenvolvido pela Electrocell, empresa residente no Cietec, em parceria com a AES Eletropaulo, com recursos da Fapesp - Fundação de Amparo a Pesquisas do Estado de São Paulo e apoio tecnológico do Ipen - Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares.

Um dos cientistas responsáveis pela empresa Electrocell, o engenheiro químico Gerhard Ett, explica que a célula combustível pode substituir o gerador. "Ela é menor e mais fácil de instalar, não faz barulho e produz qualidade excelente de energia, sem interrupções. Além disso, não polui como o gerador movido a diesel."

Energia segura e limpa

Resultante da combinação entre átomos de hidrogênio e oxigênio, a célula a combustível funciona como uma pilha que converte energia química em elétrica, e o resíduo produzido é apenas vapor de água. O equipamento pode ser operado com vários combustíveis, emitindo pouco ou nenhum poluente no meio ambiente.

A coordenadora do programa, Mara Ellern, diz que a Eletropaulo utiliza o hidrogênio como combustível, porque apresenta melhor rendimento, é abundante, incolor, não tóxico e inodoro. "Um quilo de hidrogênio libera a mesma quantidade de energia de 3,5 litros de petróleo, 4 litros de gasolina ou 3,7 metros cúbicos de gás natural."

Mara destaca outras vantagens: "Por ser silenciosa, segura e não poluente, pode ser instalada em ambientes fechados, em equipamentos de sobrevida, centrais de telecomunicações, servidores sensíveis às microinterrupções, e em locais remotos fora da área atendida pela rede de energia elétrica"

Maior vida útil

A célula a combustível terá capacidade de gerar de 30 a 50 kw de energia elétrica. "Não é uma usina como a Itaipu, mas sua potência média garante o funcionamento de hospitais, telefônicas e de prédios residenciais que exigem energia de alta qualidade. É uma alternativa inteligente ao uso dos geradores convencionais, principalmente combinados a no-breaks e baterias ", afirma o engenheiro.

Para viabilizar o programa, a Eletropaulo investiu aproximadamente R$ 1,7 milhão. Gerhardt Ett diz que existem empresas interessadas em adquirir as células a combustível. As que mais têm procurado a nova tecnologia são as ligadas à telefonia e hospital que precisam de energia de qualidade e as localizadas em locais remotos.

Outro diferencial em relação aos geradores é ter uma vida útil maior. Mara Ellern afirma que enquanto o gerador dura entre 10 e 12 anos, desde que sejam feitas manutenções periódicas, a célula tem uma vida útil prevista de 20 anos e sem grandes interrupções.

A energia do futuro

Ellern prevê que daqui a dois anos o uso da célula será mais comum em prédios. "Com ela podemos pensar em prédios ecologicamente limpos, sem barulho, com melhor qualidade de energia e de vida para os moradores." Por ser considerado a principal fonte de energia de um futuro próximo, o hidrogênio é alvo de pesquisas em todo o mundo. Inúmeros países têm financiado estudos que tornam economicamente viável o seu uso. Bilhões de dólares são investidos, por exemplo, pelo Canadá, Estados Unidos e Japão para viabilizar o seu uso. No setor privado, destacam-se as pesquisas da Shell, Ford, Toyota e Fiat.
(Agência Imprensa Oficial)


Doce Amazônia

Doces e licores
de frutas regionais.
Deliciosos.
0XX96 224 1491


Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433

Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Matinta-perêra
Mulher velha que percorre distâncias à noite. Se afasta se alguém disser que lhe dará um pedaço de rolo de fumo. De manha ela vai buscar.
Cuíra
Diz-se de inquieto, ansioso,impaciente. Daquele que não agüenta a espera de alguma coisa que vai acontecer
Titica
Cipó muito usado para a fabricação de móveis. Chegou à beira da extinção.
Perau
Lugar perigoso do rio. Parte mais funda, onde o rio "não dá pé".
Timbó
Um tipo de veneno usado para matar peixes. Bate-se a planta na água, e o veneno se espalha. sem contrôle, mata.
Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.