Caesa lança programa de corte e parcelamento de dívida

Campanha permite que o consumidor inadimplente parcele suas dívidas com a estatal

A Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) lança um programa de corte de água e parcelamento do pagamento das tarifas em atraso. O objetivo é diminuir o índice de inadimplência em Macapá, considerado abusivo pela diretoria da empresa. A campanha, iniciada a cerca de um mês, pretende aumentar a arrecadação da estatal em até R$ 35 milhões (Valor atual da dívida dos consumidores amapaenses com a Caesa por atraso no pagamento das contas).

A campanha atinge consumidores com débitos em suas residências particulares assim como o comércio e a indústria que tem seus imóveis abastecidos com água tratada da estatal.

Ivete Guedes (coordenadora do Programa Organizacional da Caesa) destacou que o aumento da arrecadação vai permitir que a companhia invista o dinheiro arrecado em serviços de expansão de rede de água e aumente a capacidade de produção e distribuição do produto.

A coordenadora anunciou que os consumidores inadimplentes podem procurar o setor comercial da Caesa a negociar a dívida. Ela citou que além da inadimplência a estatal tem um prejuízo absurdo em dinheiro com o desperdício de água tratada. Falou que existe problemas de falta de medição, vazamento e ligações clandestinas. A estatal estima que 60% da água produzida pela empresa é desperdiçada. Segundo dados da Caesa somente em Macapá quase 60% dos consumidores recebem água tratada fornecida pela empresa.

Descontos

Segundo Ivete consumidores que contraíram débitos em 2001 com a Caesa terão descontos de 50% no pagamento da dívida. Contas em atraso contraídas em 2002, 2003 e 2004 receberão descontos de 40%. O pagamento, diz ela, poderá ser efetuado através dos cartões Visa, American Express, Master Card, Rede Shop, Maestro e Diners Club. Contas em atraso podem ser pagas em parcelas. Durante a negociação a quantidade de parcelas pode variar de acordo com o valor da entrada. Ivete explicou que conforme o valor da entrada, no momento da negociação, é feito o cálculo da quantidade de parcelas. Ela exemplificou que quanto maior o valor da entrada maior será o número de parcelas para quitar o restante da dívida com baixas prestações.

Medidas

Ivete explicou ainda que os consumidores inadimplentes que se recusarem a pagar a dívida terão o fornecimento de água interrompido pela Caesa. O serviço de corte será feito com utilização de máquina retroescavadeira. e de cobrança judicial, com base no parágrafo 3º, do Artigo 6º, da Lei 8.987/95. Paralelo a isso a estatal vai desenvolver outras ações com o objetivo de contribuir para o aumento da arrecadação visando a melhoria dos serviços prestados pela empresa. Diminuir o custo operacional e reduzir o desperdício são algumas das metas propostas. A empresa recebe denúncias e sugestões pelo número 0800 960195.

Mais informações: 3312- 4011/3312-4046/ 9112- 2910/9906-6010.

Eliazar Bezerra