Agricultores de Borba plantarão 700 toneladas de palmito

MANAUS - Cerca de 400 pequenos agricultores do município de Borba, interior do Amazonas, aumentarão a renda familiar cultivando pupunheiras para a extração de palmito. A compra do produto está garantida com a inauguração de uma agroindústria no município que processará 700 toneladas de palmito por ano.

O projeto de plantio incentivará os agricultores a cultivar cinco milhões de pés de pupunha. O palmito pode ser extraído com um ano e meio a três após o plantio da semente. Cada planta deve render um real ao agricultor.

A fábrica de Borba emprega 70 pessoas. O investimento foi de quatro milhões de reais entre prédio, equipamentos e o cultivo das palmeiras

Produtores apostam em cultivo da banana com tecnologia

RIO BRANCO - Há cinco anos agricultores no Acre trabalham com mudas de bananas produzidas no laboratório de biotecnologia da Embrapa-Acre, Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura.

Eles apostaram na tecnologia, multiplicaram o material e atestaram à alta produtividade e boa resistência a doenças. A novidade desta experiência é que o cultivo da banana aconteceu com outras culturas e espécies florestais de regeneração natural.

A área do bananal também abrigou plantios de café, arroz, leguminosas e espécies florestais como seringueira, mogno, samaúma e copaíba, dando origem a sistemas agroflorestais diversificados (SAFs).

Os resultados desse trabalho serão apresentados a dezenas de produtores rurais de Brasiléia e Ade crelândia e a técnicos extensionistas de diversos municípios do Acre.
"A pesquisa demonstra que é possível o plantio da bananeira em SAFs consorciados e chama a atenção para a importância do manejo das árvores que surgem espontaneamente. Além de oferecer sombra, as árvores podem fornecer madeira e outros produtos, contribuindo para a elevação da renda familiar. A intenção é mostrar aos produtores familiares, por meio desta experiência, alternativas de cultivo que podem ser facilmente adotadas e aumentar a sustentabilidade do sistema de produção na propriedade", afirma o pesquisador Tadário Kamel.