Ourives e joalheiros na Feira do Empreendedor



Macapá 1 de dezembro- Federação das Indústrias do Estado do Amapá - FIEAP, Instituto Euvaldo
Lodi - IEL/AP e SEBRAE/AP promovem o desenvolvimento do setor de Gemas e Jóias. Ourives e joalheiros expõem na 2ª Feira do Empreendedor.

Dezessete ourives e joalheiros participam da 2ª Feira do Empreendedor, que acontece simultaneamente à 44ª Expofeira do Amapá, até o dia 2 de dezembro, no stand Gemas e Jóias, localizado no Bairro da Indústria. Anéis de formatura, alianças, colares, pulseiras e biojóias produzidas pelos ourives do Estado estão sendo expostos no stand, que retrata uma joalheria. O espaço possui sistema de segurança eletrônico, câmeras de circuito interno e alarmes, cedidos pela empresa SI Tecnologias - especialista em segurança eletrônica.

Ourives e joalheiros apresentam aos visitantes, peças confeccionadas em ouro e prata, com características tradicionais, modernas e étnicas, integrando ao design metais nobres (ouro e prata), pedras preciosas e semi-preciosas e matérias-primas de origem florestal - quando da confecção de biojóias, que resultam em criações valiosas e exclusivas que garantem diferencial competitivo no mercado. Os visitantes podem usufruir gratuitamente, de serviços de limpeza de jóias, gravação e pequenos consertos disponibilizados em oficina montada pelo SENAI/AP no stand.

A participação dos empresários do setor de Gemas e Jóias nesta feira é fruto de uma parceria entre a FIEAP, IEL/AP, SEBRAE/AP e 25 micro e pequenas indústrias de jóias, que participam do Projeto Procompi Gemas e Jóias.

O representante dos Ourives e Joalheiros no Procompi, Nelson Barros declara que a capacitação da classe no projeto já está trazendo resultados positivos, prova disso é a participação do segmento na Feira do Empreendedor. “As dificuldades são muitas, mas a vontade de vencer é maior. E estamos mostrando que vamos conseguir. Nossas maiores necessidades nesse momento são: matéria-prima a preços subsidiados, um curso de Ourivesaria e a Criação de peças com a nossa identidade cultural: maracá-cunani.”

Nelson citou como exemplo a demanda do mercado local de anel de formatura que não é suprida, principalmente por falta de matéria-prima, preços e condições de aquisição pelos ourives. “Nossa produção de anéis de formatura, não chega a atingir 10% da demanda do mercado local.”

Todas as informações sobre o Procompi Gemas e Jóias do Estado Amapá, estão disponíveis no site www.sigeor.sebrae.com.br.

COMUNICAÇÃO SISTEMA - FIEAP
FONE: 3084-8944