Uma década da Orquestra Filarmônica PRIMAVERA.

No próximo dia 15 de dezembro a Orquestra Filarmônica PRIMAVERA, a primeira orquestra do estado do Amapá festeja uma década de magia e encanto. Levando a arte musical para quem tem fome de cultura, graça e beleza. A Orquestra Filarmônica PRIMAVERA nasceu em 1998 concretizando os sonhos e o trabalho de três professores que na época trabalhavam na Escola de Música “Walkíria Lima”: Jurandy Poty Maurício, professor de violino, Orley Gordo, professor de violoncelo e Carmelo Marino, professor de piano, diretor da Orquestra e arranjador. No dia 24 de setembro timidamente a orquestra realizava sua primeira apresentação. No auditório, familiares e professores prestigiavam o primeiro, porém belo recital no auditório Oscar Santos da escola de Música Walkiria. Com o sucesso e aprovação, a orquestra ganhou uma apresentação maior no Teatro das Bacabeiras, nascia o primeiro concerto de final de ano.

Vitórias, conquistas e beleza marcam os 10 anos da primeira orquestra Filarmônica do estado do Amapá. O X concerto de final de ano promete muitas emoções e inovações, tudo para congratular uma década da Orquestra.
Tradicionalmente o concerto de final de ano é realizado no mês de Dezembro no Teatro da capital e a cada edição mostra-se mais bonito e gracioso:
• Em 1999, no Teatro das Bacabeiras, com a participação do Coral “Oscar Santos”, regido pelo professor Elder Márcio Cavalcante, foi organizada uma Cantata de Natal;
• 14/12/2000: no Centro de Convenções Azevedo Picanço, com a participação dos alunos de solfejo das turmas de Básico IV e V;
• 31/12/2001: na Praça Beira-Rio, no evento organizado pelo Governo Estadual para a passagem de ano; na ocasião o Quinteto “Atheneum” regido pelo Maestro Lucian Rogulski integrou a Orquestra;
• 15/12/2002: no Teatro das Bacabeiras, o V Concerto de fim de ano, já uma tradição, contou com as apresentações da Orquestra juvenil “Dó Menor”, preparada pelas professoras Igraci Queiróz Marino, Lana Patrícia da Costa e Rafaele do Carmo. Houve também a participação dos Corais Infantil e Adulto do Ministério Público e do grupo vocal “Entrecantos” regidos pela maestrina Sílvia Corrêa;
• 23/12/2003: ainda no Teatro das Bacabeiras, houve a junção da Música Erudita com a Popular, consagrada pela participação dos cantores e músicos regionais: Amadeu Cavalcante, Lea Soares, Nivito e Zé Miguel;
• 21/12/2004: no Shopping Macapá, a Orquestra levou o 7º Concerto de Fim de ano no meio do povo;
• 04/12/2005: no Teatro das Bacabeiras, a Orquestra diversificou sua apresentação com mudança de figurino, músicas bem animadas e a presença do Coral do Tribunal de Justiça regido pelo prof. Élder Márcio Cavalcante;
• 20/12/2006: a apresentação foi enriquecida com a presença da bailarina Anete Peixoto e dos cantores Clarice Nobre, Darlan Falconery, Lea Soares e Vanessa Rafaelly, além de reforçar seu compromisso com a música local executando o marabaixo com a presença do compositor e cantor Nivito.


Com seus 10 anos de história a orquestra construiu um vasto currículo. Nos primeiros anos a atividade da Orquestra limitou-se ao Concerto de Final de ano, mas logo outros eventos tomaram a agenda dos músicos da Orquestra:
• Em 2000: a inauguração, transmitida ao vivo em cadeia nacional, das transmissões da Rede Vida em Macapá. E, no final de dezembro, um grupo da Orquestra participou do III Festival de Música Amapaense com a música “Um beijo” de Ademir Pedrosa e Cleverson Baia, segunda colocada e melhor arranjo.
• Em 2002: depois de um período difícil devido à partida do Professor Jurandy, o mestre que iniciou à arte do violino nossos violinistas, foi realizada a gravação de um Cd no âmbito do projeto “Ponte entre povos” onde a Orquestra Primavera, integrada pelo quinteto Atheneum, acompanhou e foi acompanhada por músicos compositores indígenas das etnias Apalai, Katxuyana, Palikur, Tiriyó e Wayana.
• Em Abril de 2003 um grupo formado por 12 músicos viajava para Caiena, num intercâmbio organizado pela Guiana Francesa, para formar, juntamente com músicos da Orquestra de Bordeaux da França e músicos da Escola de música e dança “Edgar Nibul” de Caiena a Orquestra Regional Amazônica. Foram realizados três Concertos, o primeiro dos quais contou com um coral de mais de mil crianças das séries fundamentais do ensino público.

Dia 15 de Dezembro
Teatro das Bacabeira
20h - entrada franca.