SENHOR PRESIDENTE

SENHORAS E SENHORES PARLAMENTARES, PROFESSORES E PROFESSORAS DE TODA A NAÇÃO BRASILEIRA

NÃO PODERIA NESTA SESSÃO ALUSIVA AO DIA DO PROFESSOR OMITIR-ME DE MANIFESTAR MINHAS MAIS SINCERAS HOMENAGENS E PROFUNDOS AGRADECIMENTOS ÀQUELES QUE FIZERAM DO MISTER DE ENSINAR O SEU OFÍCIO.

NO EFETIVO EXERCÍCIO DA DOCÊNCIA REGISTRA-SE EM TODO O PAÍS CERCA DE DOIS MILHÕES E QUATROCENTOS MIL PROFESSORES QUE ATUAM NA EDUCAÇÃO BÁSICA, DISTRIBUÍDOS ENTRE MAGISTÉRIO FEDERAL, ESTADUAL, MUNICIPAL E REDE PARTICULAR, DOS QUAIS 80% ENCONTRAM-SE NAS ESCOLAS PUBLICAS E 15% DO TOTAL ATUAM NA ZONA RURAL. NO AMAPÁ, MEU ESTADO DE ORIGEM TEMOS MAIS DE DOZE MIL PROFESSORES EM PLENA ATIVIDADE.

ACRESCENTE-SE A ESSE QUANTITATIVO MAIS DE 220 MIL PROFESSORES QUE ATUAM NA EDUCAÇÃO SUPERIOR E TEREMOS AÍ A MAIS IMPORTANTE FORÇA A TRABALHAR PELO DESENVOLVIMENTO DO NOSSO PAÍS.

ENTRETANTO, SEI QUE MERAS PALAVRAS NÃO TEM O DOM DE RECOMPENSAR A ALGUÉM QUE OPTOU POR ESTA CARREIRA, POR VEZES DOLOROSA E CHEIA DE ESPINHOS E NA AUSÊNCIA DE UM EXPRESSÃO MAIS ADEQUADA, RECORRO AO SENTIMENTO DE GRATIDÃO EVOCADO PELAS MAIS TERNAS LEMBRANÇAS DOS BANCOS ESCOLARES.

HOMENAGENS, FRASES POÉTICAS, CERTAMENTE PREENCHERÃO AS MAIS DIVERSAS MANIFESTAÇÕES TÃO COMUNS NESTA DATA, MAS, O QUE DE FATO TRARIA ALEGRIA A QUEM, INDIRETAMENTE AJUDA A SEMEAR AS ALEGRIAS QUE TODOS COLHEMOS NO DECORRER DE NOSSAS VIDAS?

DESDE OS PRIMÓRDIOS DA HUMANIDADE, O CONHECIMENTO, EM TODOS AS SUAS FORMAS, TEM SIDO SEDIMENTADO E REPASSADO DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO, E REPRESENTA A EXPRESSÃO MAIOR DE UM POVO E SUA IDENTIDADE, ACRESCIDA DOS SEUS VALORES ÉTICOS E MORAIS.

NESSE SENTIDO, NA MEDIDA EM QUE CADA UM DE NÓS É UM REPASSADOR DOS SABERES ADQUIRIDOS, CARREGAMOS EM NOSSO ÍNTIMO A ESSÊNCIA DO PROFESSOR.

O QUE DIZER, ENTRETANTO, DOS QUE TOMARAM POR PROFISSÃO A RESPONSABILIDADE DE SEREM OS TRANSMISSORES DO SABER CONSTRUÍDO AO LONGO DA NOSSA HISTÓRIA? QUAL A RETRIBUIÇÃO QUE TEMOS DADO ÀQUELES CUJO LABOR NÃO SE CIRCUNSCREVE A UMA JORNADA DE TRABALHO, POSTO QUE A NATUREZA DO SEU OFÍCIO LHES EXIGE MÚLTIPLAS JORNADAS EM FAVOR DE ATIVIDADES EXTRA-CLASSE E DE PERMANENTE ATUALIZAÇÃO?

NÃO É NECESSÁRIO UM MAIOR APROFUNDAMENTO PARA CONSTATAR-SE QUE, A DESPEITO DE RECONHECERMOS A IMPORTÂNCIA DO PROFESSOR PARA A SOCIEDADE, ESTA NÃO LHE CORRESPONDE À ALTURA DO SEU MERITÓRIO TRABALHO.

SEM O PROFESSOR, NÃO EXISTIRIAM MÉDICOS, ADVOGADOS, ECONOMISTAS E ADMINISTRADORES, CUJOS DOUTOS CONHECIMENTOS FORAM CONSTRUÍDOS NAS ESCOLAS. NO ENTANTO AO OBSERVARMOS COMPARATIVAMENTE O “STATUS” ATRIBUÍDO A ESSAS ATIVIDADES PROFISSIONAIS, VEREMOS QUE TODAS SE SOBREPÕEM AO EXERCÍCIO DA DOCÊNCIA.

É TRISTEMENTE IRÔNICO QUE, NA AUSÊNCIA DE TITULAÇÃO, ATÉ TÉCNICO DE FUTEBOL SEJA CHAMADO DE “PROFESSOR”.

PORÉM, A DESPEITO DA REMUNERAÇÃO INCOMPATÍVEL, DA FALTA DE RECONHECIMENTO E DA ÁRDUA JORNADA DE CADA DIA, O PROFESSOR SEGUE ADIANTE FAZENDO DO SEU SONHO A ARTE DE TORNAR POSSÍVEL OS SONHOS DAQUELES A QUEM ENSINA.

SER PROFESSOR É EXERCITAR A MAIS DEMOCRÁTICA DAS PROFISSÕES, UMA VEZ QUE, POR OFÍCIO, COMPARTILHA O CONHECIMENTO, JUSTAMENTE O NOSSO MAIOR PATRIMÔNIO.

É ESSA SAUDÁVEL OBSTINAÇÃO, ESSE ABNEGADO CORAÇÃO, SENSÍVEL AOS OLHOS SEDENTOS POR UMA VIDA MAIS CHEIA DE LUZ, CUJA REALIZAÇÃO ENCONTRA-SE NO APRENDIZADO DO PUPILO E NA PASSAGEM DAS EXPERIÊNCIAS, QUE DESEJO AGORA REVERENCIAR.

POR TUDO QUE VOCÊ É E REPRESENTA PARA A SOCIEDADE, AMIGO PROFESSOR, PARABÉNS E MUITO OBRIGADO! É A NAÇÃO QUE AGRADECE.





Doce Amazônia

Doces e licores
de frutas regionais.
Deliciosos.
0XX96 224 1491


Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433

Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Matinta-perêra
Mulher velha que percorre distâncias à noite. Se afasta se alguém disser que lhe dará um pedaço de rolo de fumo. De manha ela vai buscar.
Cuíra
Diz-se de inquieto, ansioso,impaciente. Daquele que não agüenta a espera de alguma coisa que vai acontecer
Titica
Cipó muito usado para a fabricação de móveis. Chegou à beira da extinção.
Perau
Lugar perigoso do rio. Parte mais funda, onde o rio "não dá pé".
Timbó
Um tipo de veneno usado para matar peixes. Bate-se a planta na água, e o veneno se espalha. sem contrôle, mata.
Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.