Ibama prepara a soltura de quase trinta mil filhotes de Quelônios

Macapá (30/03) - A Gerência Executiva do Ibama no Amapá finaliza os preparativos para a soltura de quase trinta mil filhotes de quelônios. A ação ocorrerá no sábado, 02/04, a partir das 9h, no município de Pracuúba, no lago que dá nome à cidade, quando cerca de quinze mil filhotes da espécie Tracajá (P. unifilis) serão devolvidos à natureza. A atividade integra o projeto Quelônios da Amazônia, desenvolvido pelo Centro de Conservação e Manejo de Répteis e Anfíbios (RAN), mantido pelo Ibama.

Com início na sexta-feira, 01/04, a programação inclui a realização de mesa redonda sobre as ações do RAN e as possibilidades ecoturísticas do projeto, com a participação de representantes do Ibama, técnicos e acadêmicos de Turismo, lideranças políticas e comunitárias da região de Pracuúba. No sábado, ocorre a soltura dos filhotes, atraindo grande fluxo de visitantes e intensa participação de estudantes e comunidades. O encerramento será no dia 09/04, na Ilha dos Camaleões, em Afuá/Pará, com a restituição de treze mil filhotes de Tartaruga da Amazônia (P. expansa).

Com o objetivo de proteger as matrizes que desovam nos barrancos da região, as atividades de proteção às espécies são executadas durante todo o ano. Após a desova, os ovos são recolhidos e transferidos para outra área, onde permanecem em incubação até a eclosão e nascimento dos filhotes, geralmente após 50 dias da postura. Os filhotes são retirados e levados aos berçários -tanques-redes - onde recebem alimentação e cuidados especiais até o estágio adequado para a devolução à natureza, realizada anualmente a partir da segunda quinzena de março e coincidindo com a cheia dos lagos, como forma de recomposição dos estoques naturais das espécies. O Ibama reserva cerca de 30% dos filhotes para pessoas interessadas em criar os animais em cativeiro.

Para o coordenador do RAN, Rubens Portal, a participação da comunidade é imprescindível na co-gestão do trabalho, além das parcerias e apoios locais. Desenvolvidas em conjunto com o Núcleo de Educação Ambiental (NEA), as atividades de orientação e Educação Ambiental são essenciais para o sucesso do projeto Quelônios, uma das atribuições do RAN que desenvolve ainda ações e projetos ligados à pesquisa, manejo e proteção de anfíbios (sapos, pererecas) e répteis (serpentes, lagartos, jacarés).

Em Pracuúba e Afuá, o projeto recebe apoio das comunidades, prefeituras locais e empresas como a Amapá Florestal e Celulose SA (AMCEL) e EMAPA. A soltura deste ano tem como apoiadores a Secretaria de Estado da Agricultura, Pesca, Floresta e do Abastecimento (SEAF), Colônia de Pescadores de Pracuúba, Cooperativa de Negócios e Consultoria Turística (CONECTUR) e empresas como as Centrais Elétricas do Norte do Brasil SA (Eletronorte) e Supermercados Santa Lúcia, além de empresas de comunicação.

Projeto Quelônios no Amapá - Desenvolvido desde 1981, o projeto atua na proteção das espécies conhecidas como Tartaruga da Amazônia (P. expansa) e Tracajá (P. unifilis) nos municípios de Pracuúba, no Estado do Amapá e Afuá, no Pará. Mais de 24 mil matrizes e 500 mil filhotes das duas espécies já foram protegidos, através da aplicação de técnicas de translocação de ovos, gerando-se níveis aceitáveis de equilíbrio entre a produção e a predação de ovos, provocada tanto pelo ser humano como por inimigos naturais.

Iniciativa exemplar na conservação das espécies na região norte, o projeto busca parcerias e apoios de colaboradores como a Eletronorte que, no início do ano, doou oito tanques-redes para pesquisa e manejo de filhotes de Tracajá no Lago Pracuúba, onde o RAN coleta informações sobre o comportamento e o crescimento da espécie para subsidiar o projeto e orientar interessados em implementar a criação dos animais em cativeiro, para fins sócio-econômicos.


Programação de soltura

Dia 01.04.2005 (sexta-feira) - Cidade de Pracuúba/AP

Hora: 19:00 h - Local: Escola Estadual Ernesto Colares

Mesa Redonda - Tema: O RAN e suas Ações no contexto
Sócio Ambiental e Ecoturismo

? Rubens Portal - RAN/Ibama/AP
? Madalena Souza -NEA/Ibama/AP
? Errolflynn Paixão - CNPT/Ibama/AP
? Silvia Isacksson - Técnica de Turismo
? Marilene Pantoja - CONECTUR
? Secretaria Municipal de Meio Ambiente
? Câmara Municipal de Vereadores

Dia 02.04.2005 (sábado)

Solenidade de soltura de 15.000 filhotes de quelônios da espécie P. unifilis (Tracajá)

Hora: 09:00 h - Local: Lago do Pracuúba

Dia: 09.04.2005 (sábado) - Ilha dos Camaleões - Cidade de Afuá/PA

Solenidade de soltura de 13.000 filhotes de quelônios da espécie P. expansa (Tartaruga)

Palestra sobre o Projeto e sua evolução:
- Prefeitura Municipal de Afuá/PA.
- Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Afuá/PA.
- Secretaria Municipal de Educação de Afuá/PA.
- Representante da EMAPA
- Representante da comunidade
- Representante do IBAMA.

Patrícia Sullivan
Ascom/Ibama/AP



Doce Amazônia

Doces e licores
de frutas regionais.
Deliciosos.
0XX96 224 1491


Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433

Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Matinta-perêra
Mulher velha que percorre distâncias à noite. Se afasta se alguém disser que lhe dará um pedaço de rolo de fumo. De manha ela vai buscar.
Cuíra
Diz-se de inquieto, ansioso,impaciente. Daquele que não agüenta a espera de alguma coisa que vai acontecer
Titica
Cipó muito usado para a fabricação de móveis. Chegou à beira da extinção.
Perau
Lugar perigoso do rio. Parte mais funda, onde o rio "não dá pé".
Timbó
Um tipo de veneno usado para matar peixes. Bate-se a planta na água, e o veneno se espalha. sem contrôle, mata.
Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.