Tudo pronto para a realização do
Iº ITAUBAL FEST 2003

Previsto para os dias 7 e 8 de junho deste ano, o Iº ITAUBAL FEST 2003. A programação já está pronta e um dos objetivos é projetar o município de Itaubal no âmbito artístico-cultural, econômico e social difundindo o eco-turismo naquela região. O projeto, segundo Leoneti dos Santos Costa, coordenadora do evento, estará pronto ainda esta semana.

A coordenadora garantiu que a idéia é tornar a cidade de Itaubal do Piririm mais atrativa e viável economicamente “O Iº ITAUBAL FEST 2003 vem justamente para dar uma maior visibilidade ao município”.

Além da integração social entre as comunidades, o evento prevê a realização de várias atrações artísticas, entre elas a escolha da “Iª Garota Itaubal Fest”.

Leoneti Costa, acredita que a partir desse projeto o município de Itaubal do Piririm comece também a se inserir no calendário turístico e cultural do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal de Itaubal.

Leoneti ressaltou que a idéia de realizar o Iº ITAUBAL FEST 2003 partiu da própria família Santos Costa, que é tradicional no município e conhece a realidade de toda aquela região. A coordenadora disse que o Iº ITAUBAL FEST 2003 é inspirado nos projetos de sucesso dos municípios de Ferreira Gomes que este ano realizou a VII EDIÇÃO DO CARNAGUARI e Cutias do Araguari, que sediou o Iº RIO ARAGUARI DE ESPORTES RADICAIS NA POROROCA e a 3ª ETAPA DO Iº CIRCUITO NACIONAL DE SURF NA POROROCA. “Esses municípios acreditaram em seus projetos e hoje são exemplos de sucesso para os demais municípios.

Município de Itaubal do Piririm

Itaubal distante 90 quilômetros da capital, e foi edificada sob uma elevação de terras à margem direita do rio Piririm. O topônimo vem de Itaúba, uma madeira de lei abundante no local. As primeiras notícias do município datam de 1935 quando algumas famílias de agricultores passaram a residir no local. Em 1940 chegam mais migrantes, trazendo uma imagem de São Benedito que passou a ser o padroeiro do lugar e até hoje se encontra no altar da igreja matriz de Itaubal. Nesse mesmo ano é celebrada a primeira missa, pelo padres Felipe Blanc (MSF).

Em 1945 surge a primeira escola pública oficial. Em 1959 é instalada energia elétrica na então vila de Itaubal. Em 1988 Itaubal é declarado distrito de Macapá e, em 1º de maio de 1992, pelo decreto nº 5, é criado o município.

O município de Itaubal é servido por vias rodoviárias e fluviais. De carro pode se ter a opção de trafegar pela BR 156 e AP-060 ou pela estrada Macapá/Curiaú/Pacuí (AP-070). Internamente existem inúmeros ramais que dão acesso às viárias comunidades. O principal ramal, o que corta a área agrícola, é fundamental para o escoamento da produção e viabiliza ainda a extensão da rede de transmissão de energia hidrelétrica. A região possui importante malha fluvial, destacando-se o rio Piririm, utilizados para o tráfego de embarcações que transportam cargas e passageiros. Projetos desenvolvidos pelo Governo do Estado no município: a abertura de 25 km de estradas vicinais e conservação das estradas do Itaubal/Carmo (14km); o projeto de revenda de insumos e utensílios agropecuários e de pesca; expansão urbana na sede de Itaubal; ampliação da rede física de ensino; ampliação e melhoria da infra-estrutura de saúde; ampliação e melhoria do trapiche municipal; construção de uma estação de passageiros; extensão da linha de transmissão da usina hidrelétrica Coaracy Nunes; expansão da rede de distribuição de energia elétrica; ampliação e melhoria do sistema de abastecimento de água; construção de uma praça; apoio aos serviços de limpeza pública municipal; construção do estádio municipal de Itaubal; implantação do ensino profissionalizante; construção do frigorífico municipal e construção do matadouro municipal. Com todas essas obras, certamente que Itaubal vai ganhar o maior impulso de todo o tempo de sua história.

Estudo elaborado por Edgar Rodrigues
[email protected]

Dados do município Características
Nome oficial Município de Itaubal
Lei de criação Nº 5, de 1º de maio de 1992
Limites Norte: Macapá; Sul: Rio Amazonas; Leste: Rio Amazonas; Oeste: Macapá
Área 1.569 km2
População (IBGE 2000) 2.894 habitantes
Comunidades principais Aracu, Bom Sucesso, Cristo Libertador, Curicaca, Carmo do Macacoary, Cobra Capim, Cacau, Foz do Macacoary, Inajá, Igarapé Fundo, Igarapé Novo, Ilha da Pedreira, Ipixuna Grande, Itaubal do Piririm, Jupati, Pau Mulato, Pescada, Puraquê, Ramal do
Adonias, Rio Jordão, São Miguel, São Tomé do Macacoari e São Raimundo do Macacoari.
Distância da Capital 90km
Transporte Rodoviário, fluvial
Aeroporto Não existe
Clima Tropical chuvoso
Temperatura Nunca inferior a 18°C
Grupos Indígenas Nenhum
Atração turística Lagoas e Igarapés para banho e pesca esportiva, além de cachoeiras e corredeiras






Doce Amazônia

Doces e licores
de frutas regionais.
Deliciosos.
0XX96 224 1491


Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433

Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Titica
Cipó muito usado para a fabricação de móveis. Chegou à beira da extinção.
Perau
Lugar perigoso do rio. Parte mais funda, onde o rio "não dá pé".
Timbó
Um tipo de veneno usado para matar peixes. Bate-se a planta na água, e o veneno se espalha. sem contrôle, mata.
Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.