TRE ESTÁ PREPARADO
PARA AS ELEÇÕES

Com a equipe técnica devidamente treinada e após uma série de testes efetuados nas urnas eletrônicas, o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá está ultimando os preparativos para que as eleições gerais do dia 06 de outubro vindouro transcorram sem nenhum incidente, ocasião em que, cerca de 290.000 eleitores, das 12 zonas eleitorais do Estado, exercerão o direito de votar.

O Amapá é um dos poucos Estados brasileiros cuja eleição de 2002 será cem por cento eletrônica. Nos 16 municípios do Estado serão utilizadas 986 urnas eletrônicas, sendo 486 apenas na capital. Com exceção das zonas eleitorais da capital, todas as demais farão transmissão do resultado da eleição, via satélite, utilizando-se de modernos equipamentos de telefonia móvel pelo sistema INMARSAT e telefones globalstar. Localidades de difícil acesso, como Sucuriju, Tucunaré, aldeias indígenas do Oiapoque, Jarilândia, Aterro do Muriacá e outras, num total de 17, serão providas com os telefones NERAS e globalstar. Logo após o término da eleição e da emissão dos Boletins de Urnas, os resultados dessas seções, que estarão gravados na memória da urnas eletrônicas, serão repassado simultaneamente a um disquete e a um memory card e transmitidos, via satélite para o TRE do Amapá onde serão totalizados. Com isso, a previsão é de que o resultado final das eleições seja divulgado cerca de 4 a 5 horas após o final da votação. A maior preocupação do TRE é com as seções que funcionarão no município de Santana, cujas urnas estarão acopladas com um módulo de impressão. "Por ser uma inovação, ainda não sabemos como o leitor se comportará", afirma o Presidente do TRE, desembargador Mário Gurtyev, lembrando que naquelas seções, após a segunda tentativa frustrada de votar na urna eletrônica, o eleitor terá de se utilizar da votação tradicional preenchendo a cédula e depositando seu voto na urna de lona.

Em reunião com a imprensa e partidos políticos, esta semana, o Presidente do TRE, garantiu a confiabilidades das urnas eletrônicas, citando o laudo da UINICAMP que certifica os equipamentos e softweres utilizados. "Se houver fraude será cometida por pessoas nas sessões eleitorais e jamais pelo equipamento ou programas utilizados", enfatizou, lembrando que, antigamente, quando se utilizavam cédulas impressas, durante a contagem dos votos, era muito comum a prática fraudulenta de preencher votos em branco ou mudar resultados nos boletins. Para evitar qualquer dúvida nessas eleições o magistrado recomenda que os fiscais permanecem atentos durante todo o processo e que não fiscalizem apenas o voto do "seu" candidato mas de toda a coligação a que estiver servindo.

ELEIÇÃO PARALELA – Além das fiscalizações que já vinham sendo feitas nas urnas eletrônicas, este ano foi introduzida mais uma modalidade de auditoria, intitulada "eleição paralela", que consiste no sorteio de duas urnas já preparadas e lacradas – uma da capital e outra do interior - que são guardadas no TRE. No dia das eleições, em ambiente sob permanente e ininterrupta vigilância de três câmeras de vídeo, serão digitados e totalizados votos retirados de uma urna de lona. Dessa forma, o resultado poderá ser conferido com cada um dos votos digitados, registrados no vídeo, demonstrando a segurança dos equipamentos e dos programas utilizados na eleição eletrônica.


TREINAMENTO – Além de capacitar todo o seu quadro funcional, o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá realizou, em agosto, o treinamento de 4.600 mesários que atuarão nas 773 seções eleitorais do Estado. Somente na capital serão mobilizados 2.100 mesários nas 417 seções eleitorais Os mesários são nomeados pelo juiz eleitoral dentre os cidadãos idôneos da comunidade e destacam-se pela importante missão de representar a justiça eleitoral na preservação da lisura do pleito.

Outra preocupação da Justiça Eleitoral foi com a capacidade do eleitor no manuseio da urna eletrônica. Para isso, mobilizou mais de cem servidores, distribuídos em várias equipes que percorreram todos os bairros da capital e do interior e eventos importantes como feiras, convenções, etc, levando urnas eletrônicas para que pessoas comuns pudessem familiarizarem-se com os equipamentos. ( Paulo Araújo )



Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.