Campanha de vacinação do Idoso
contra a gripe começa no sábado

Sábado é a abertura da Campanha Nacional de Vacinação do Idoso. Entre os dias 13 a 26 de abril a Secretaria Municipal de Saúde pretende vacinar 12.762 habitantes em Macapá, que corresponde a 100% das pessoas com 60 anos ou mais. A vacina é contra a gripe Influenza, mas também serão oferecidas as vacinas contra a febre amarela, tétano, pneumococos e difteria.
Apesar da gripe influenza causar doença em todas as faixas etárias, a vacinação estará disponível apenas para os idosos a partir de 60 anos, por ser o grupo onde a taxa de morbidade e mortalidade é mais alta. Assim, a prevenção contra a gripe influenza e suas complicações diminuem o número de hospitalizações, que representam um alto custo social e econômico.

A abertura da campanha acontece neste sábado no SESC Araxá, com um café da manhã e um dia inteiro de atividades recreativas para os idosos. Os maiores de 60 anos que não puderem comparecer ao SESC Araxá poderão se vacinar no período de 13 a 26 de abril nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), sempre das 8h às 18h, inclusive nos finais de semana.

Para aqueles idosos que estiverem acamados em suas casas e não puderem comparecer a um local de vacinação, a família deverá procurar a UBS de seu bairro para agendar dia e horário para a vacinação, que será feita na sua casa.


Dia – 13 de abril – sábado Horário – 8h Local: SESC Araxá


Como a vacina atua?


A vacina contra Influenza é preparada a partir de antígenos do vírus da gripe. Sua composição é atualizada com base nas recomendações da Organização Mundial de Saúde, após estudos epidemiológicos em laboratórios de pesquisa espalhados em vários pontos no mundo para análise da circulação dos vírus mais prevalentes nos hemisférios norte e sul.

A vacina, adquirida pela FUNASA do Instituto Butantã, é segura, imunogênica e eficaz. Apesar dos poucos trabalhos sobre a eficácia da vacina, estudos demonstram uma proteção entre 70% e 90% para adultos saudáveis. Nos idosos a taxa de proteção chega a 60%, reduzindo em 40% a mortalidade e cerca de 30% a 40% as internações por pneumonia e outras complicações.

A resposta imunológica acontece em média duas semanas após a vacinação, atingindo nível máximo de anticorpos após quatro a seis semanas, mantendo-se até o quarto mês, embora persistindo anticorpos até o sexto mês. Por isso a revacinação deve ser feita anualmente.

Uma vez imunizado o idoso dificilmente contrairá uma gripe forte, com complicações como febre, dores no corpo, etc. O máximo que pode desenvolver é um resfriado comum, que é uma manifestação mais branda, com alguma secreção e sem febre.


Perguntas e respostas


1 – Gripe e resfriado são a mesma coisa?

Não. A Gripe é uma doença grave, muito contagiosa causada pelo vírus Influenza, que se transmite de pessoa a pessoa através das vias aéreas superiores. Geralmente provoca febre alta, dor de garganta, tosse, dores no corpo e na cabeça, fraqueza e mal estar geral.

Os indivíduos fragilizados e principalmente os idosos têm sérios riscos de serem hospitalizados e até de morrer pela gripe e por suas complicações.

O Resfriado é causado por outros vírus respiratórios, e embora os sintomas sejam parecidos, estes são mais brandos e de curta duração. Normalmente provoca apenas coriza, dor de garganta leve, às vezes, febre.


2 – A vacina protege contra gripe?

Sim. A vacina diminui muitos os riscos e contrair a Gripe. Em pessoas saudáveis a eficácia da vacina chega a 90%. Os resfriados que são causados por outros vírus não são prevenidos por esta vacina.


3 – Mesmo tomando a vacina a pessoa pode ter gripe?

Sim. Algumas pessoas podem contrair gripe mesmo sendo vacinadas porque já estavam contaminadas anteriormente, e a vacina precisa de um tempo, em média duas semanas para ter uma resposta satisfatória e impedir que o indivíduo tenha gripe. Porém, quando isto acontece, os sintomas são mais fracos parecidos com os de um resfriado.


4 – A vacina pode provocar gripe/

Não. A vacina nunca poderá provocar gripe porque na sua composição tem apenas pedaços de vírus mortos, portanto, não existe risco de contrair gripe através da vacina.


5 – A vacina provoca reação?

Às vezes. A vacina contra a gripe é muito segura. Algumas pessoas após tomar a vacina poderão apresentar alguns desconfortos, tais com: dor leve e pequena vermelhidão no local da aplicação. Em raras situações pode ocorrer febre baixa, mal estar e dor no corpo. Estes sinais e sintomas desaparecem em 24 a 48 horas.


6 – A vacina tem efeito imediato?

Não. Toda vacina precisa de um tempo para que haja a proteção adequada. No caso da vacina contra a gripe são necessárias duas semanas para que tenha resposta esperada.


7 – Quem deve tomar a vacina?

Todos os homens e mulheres que têm sessenta anos ou mais de idade, principalmente, àqueles que não são cardíacos, asmáticos diabéticos, hipertensos, os que têm insuficiência renal e hepática, os que tiveram acidente vascular cerebral, os portadores sintomáticos ou assintomáticos dos vírus HIV ou outro estado associado a imunossupressão, devem tomar a vacina.


8 – Quais pessoas que não podem tomar a vacina contra a gripe?

Quem tem alergia a proteína do ovo, ao Timerosal e aos portadores da síndrome de Guillain Barre. Todos estes casos são raros.


9 – A vacina tem que ser aplicada anualmente.

Sim. Porque o vírus que provoca a gripe é mutante, isto é, suas características são modificadas com freqüência, e por isso é importante que a pessoa receba a vacina anualmente com sua composição atualizada.


Claudio Marcio de Barros – DCS/PMM

Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.