Ivanci Magno é o novo diretor do Detran

O Departamento Estadual de Trânsito no Amapá (DETRAN) já tem novo diretor. É o professor Ivanci Magno de Oliveira, que também ocupa o cargo de assessor especial do gabinete da governadora do Estado, Dalva de Souza Figueiredo. O diretor foi nomeado para o cargo interinamente pelo governador em exercício, Fran Soares Nascimento Júnior. Ivanci Magno, substitui o ex-diretor Daímio Chaves de Brito.

A nomeação do novo diretor ocorreu nesta quarta-feira, 11.

O procurador-geral do Estado, em exercício, Alberto Moreira Rodrigues, designou, João da Silva Azevedo, também procurador de Estado para assessorar administrativamente o novo diretor do Detran. A medida da Procuradoria-Geral do Estado (PROG), atende a um pedido da governadora Dalva Figueiredo.

TRANSPARÊNCIA - O Detran/ Amapá nega que tenha dificultado o trabalho de investigação do Ministério Público Federal, sob a eventual irregularidade quanto a emissão de Carteira Nacional de Habitação (CNH) no Estado. A suposta obstrução de informações alegada pelo Ministério Público, através da Procuradoria da República no Estado do Amapá, resultou na prisão de alguns diretores do Detran e na busca e apreensão de equipamentos do órgão.

Documentos confirmam que uma das primeiras providências do Detran, a partir do início das denúncias, foi a determinação por parte da governadora Dalva Figueiredo, de uma Auditoria Operacional no Departamento, referente ao período de janeiro a outubro deste ano. A Comissão de Auditoria foi criada no dia 27 de 2002, pela Portaria 045/2002.

De acordo com documentos, o Detran respondeu em tempo hábil aos pedidos de informações tanto por parte do Ministério Público Federal, quanto do Ministério Público Estadual.

Um ofício datado de 14 de novembro deste ano, assinado pelo ex-diretor, Daímio Brito, destinado ao Procurador da República, Manoel do Socorro Tavares Pastana, garante que de julho a novembro deste ano o Detran emitiu 7.818 carteiras de habilitação, incluindo expedição de segunda via, renovação e transferência de outros Estados. Em 2001, durante o mesmo período foram expedidas 6.595 carteiras.

Atendendo a uma notificação do Ministério Público Estadual, o Detran também encaminhou a este órgão, relação nominal dos médicos e psicólogos credenciados pelo departamento para os exames com fins de expedição de CNH. Daímio Brito, ainda em uma de suas últimas ações como diretor do Departamento no Estado, solicitou ao Departamento de Polícia-Técnico Cientifica (POLITEC), a abertura de investigação sobre falsificação de Prova de Trânsito, sob a justificativa do então diretor de que em alguns processos constavam exames de legislação e em outros não.

Sobre o caso da carteira de motorista que teria sido expedida a uma pessoa já falecida, de nome Reginaldo dos Santos Fernandes (a de nº 315.698.406), o Departamento esclarece que houve má fé de um candidato a motorista que utilizou, de forma proposital, os documentos do falecido, com o claro objetivo de prejudicar a direção do Detran no Amapá.

EDY WILSON SILVA


Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.