NOVA TECNOLOGIA CONSERVA
POLPA DE AÇAÍ
SEM REFRIGERAÇÃO

A polpa de açaí pode ficar estocada por cinco meses mesmo em temperatura ambiente, fora do congelador, garantindo-se sua conservação e sabor, segundo método estudado pela engenheira de alimentos Deise Alexandre, para sua dissertação de mestrado "Conservação da polpa de açaí através da tecnologia de obstáculos e caracterização reológica" apresentada na Fea - Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp - Universidade de Campinas. Ela adotou um novo processo com aplicação da tecnologia de barreiras, cujo princípio é a combinação de fatores de conservação que controlam a população microbiana dos alimentos.

Deise explica que o principal método de conservação hoje utilizado é o congelamento do fruto. "Sobretudo porque a sua degradação é muito rápida e não passa de 12 horas mesmo sob refrigeração", esclarece. As barreiras no processo de conservação incluíram diminuição do pH, tratamento térmico, redução da atividade de água pela adição de sacarose (açúcar) e de sorbato de potássio (conservante) que, agregados, estabilizam e promovem a segurança do alimento. "Este produto pode ser utilizado em suco, néctar, sorvete, açaí de tigela", ressalta Deise, que foi orientada pelas professoras Míriam Dupas e Rosiane Lopes.

A aplicação dessa tecnologia revelou-se uma opção simples e vantajosa em relação ao processo industrial normal, pois possibilita ao produtor uma economia de energia elétrica e de investimento. Observou-se que o pH, os sólidos solúveis e a peroxidase (enzima responsável pela oxidação) se mantiveram praticamente estáveis durante o armazenamento. A acidez aumentou até o segundo mês e depois se estabilizou. Por outro lado, o tratamento térmico da polpa com acidificação também apresentou resultado satisfatório, embora com alterações na cor do fruto (escurecendo e diminuindo a intensidade do vermelho e do amarelo).

Paralelamente, durante a pesquisa, também se avaliou a obtenção de parâmetros para auxiliar o processo industrial. Foram estudadas as propriedades reológicas da polpa de açaí, ou seja, o que ocorre com o produto sob limites de resistência à deformação. Os ensaios se deram em temperaturas de 10, 25, 40, 55 e 70ºC, que são geralmente aplicadas em processos industriais de polpas. Essas informações contribuem para a obtenção de um produto estável quanto à pasteurização, acidificação, estabilidade micro-biológica, armazenamento e aceitação sensorial, e também para o desenvolvimento de equipamentos.

Bastante consumido por atletas, o açaí tem propriedades nutricionais e valor calórico incontestáveis. É rico em proteínas, fibras, lipídeos, vitamina E e minerais, além de apresentar elevado teor de pigmentos antocianinas, recomendados ao controle do colesterol. Favorece ainda a circulação do sangue e melhora as funções intestinais. Na região amazônica, a polpa de açaí é empregada inclusive como ingrediente básico: em refrescos e sorvetes, engrossado com farinha d´água ou de tapioca, acompanhando peixes, camarão seco, carnes, arroz e feijão.
(JUnicamp)


Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.