Jurupary
Ente do mal. Demônio dos olhos de fogo que vive na floresta
Piracema
Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.

 

Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

 

Dalva e La - Rocque
abrem o debate
em Laranjal do Jari

Pela primeira vez na história do Partido dos Trabalhadores do Amapá, pré-candidatos a um cargo majoritário debatem com filiados e simpatizantes, suas propostas de programa de governo, política de construção e de alianças partidárias. Sérgio La-Rocque, Diretor-presidente da Companhia de Água e Esgoto do Amapá, e Dalva de Oliveira, Vice-governadora do Estado, confrontaram suas idéias no dia 13 passado, em Laranjal do Jari, onde realizou-se o primeiro debate interno, da série de três programados pelo Diretório Estadual, no contexto das prévias que escolherá o candidato do Partido ao cargo de Governador do Estado.

CONSTRUÇÃO PARTIDÁRIA

Abrindo o debate, Sérgio La-Rocque relembrou seus vinte anos de militância no PT e a sua participação, à frente da Caesa, nas ações de governo desenvolvidas em Laranjal do Jari. Explicou que sua pré-candidatura é fruto de uma articulação de vários setores do PT amapaense e que as prévias fazem parte da democracia interna do Partido. Para La-Rocque, as prévias apresentam-se como um dos momentos privilegiados para a mobilização da militância e a discussão de idéias, de concepções políticas que reflitam os anseios dos diferentes setores da sociedade nos quais o PT está presente - movimento de trabalhadores, negros , homossexuais, das mulheres, associações de bairros, etc. "O PT precisa, além de se construir como um organismo vivo, forte, que se coloque como uma alternativa real de poder para a sociedade, tem de se preparar também para os desafios que cada um desses setores representa", disse La-Rocque, criticando a ausência de discussões e a forma burocrática como o PT vem sendo conduzido, e ressaltou que o debate só estava acontecendo ali, em Laranjal do Jari, em função da existência das prévias impostas pela sua pré-candidatura. "As prévias possibilitam que a direção partidária, as lideranças partidárias, os membros do PT formulem e discutam a política do Partido, fazendo valer um dos princípios básicos que norteiam o PT desde sua fundação - que é a construção do Partido de baixo para cima, das bases para as lideranças, e não o contrário", afirmou La-Rocque, rechaçando toda tentativa de utilização do PT para fins pessoais, próprios, o que só traria prejuízos para o Partido. Uma das formas de se evitar erros cometidos no passado, é melhorar cada vez mais a capacitação dos militantes no sentido de se atender os desejos de melhorias e de transformação que a sociedade brasileira hoje clama.

TÁTICA ELEITORAL

O PT pode e tem condições de apresentar candidatura próprias, mas como resultado de um processo de construção política realizado a partir das bases do Partido. Para La-Rocque, ninguém constrói uma candidatura apenas por querer, por desejo pessoal. A candidatura própria requer uma grande capacidade de mobilização e de discussão, reunindo todo o Partido em torno de uma posição vencedora. Ele também observou que uma política de alianças faz-se necessária, no atual momento histórico, em particular com o PSB, aliado de longos anos no Governo do Amapá, no qual o PT imprimiu sua marca nos setores em que administra - Caesa, Cea e Secretaria do Meio Ambiente - reconhecida como positiva pelo povo Amapaense. O leque de alianças poderia se estender do centro até a esquerda, proposição já referendada pelo Diretório Nacional.

PROGRAMA DE GOVERNO

A construção do programa político do PT, segundo La-Rocque, passa pela inclusão das experiências acumuladas pelas administrações petistas de outros estados brasileiros ao conceito de desenvolvimento sustentável aplicado no Amapá. O PT local, por participar do Governo que vem implementando a sustentabilidade, tem uma compreensão maior desse conceito moderno de economia, que começa a entrar no ideário do PT nacional. E para o PT avançar, dando um salto de qualidade, propostas como Orçamento Participativo tem que ser inseridas no contexto da sustentabilidade, acrescidas de uma reflexão sobre a realidade local. O PT estadual tem também a responsabilidade de participar da construção de um novo modelo de economia, que já vem tomando corpo em alguns municípios brasileiros administrados pelo PT e em alguns países como a Argentina e a França - a economia solidária - baseada nas cooperativas e nas pequenas empresas. Para tal, pode-se criar instituições com o objetivo de discutir e financiar alternativas econômicas diferenciadas do sistema capitalista, que não dá vez aos pequenos.

RECURSO JUNTO AO DIRETÓRIO NACIONAL

La-Rocque comunicou aos participantes do debate que entrou com recurso junto ao Diretório Nacional do PT para anular a data de realização das prévias programada pelo Diretório do Amapá, no dia 26 de janeiro próximo. Segundo La-Rocque, a escolha da data não obedece a legalidade partidária, que estabelece um prazo de 90 dias para a realização das prévias, a partir do último dia de inscrição dos pré-candidatos, 17 de dezembro. Além disso, o Diretório Estadual era ciente da data de reunião do Nacional para julgar eventuais recursos, 28 de janeiro, e, mesmo assim, escolheu uma data inadequada, contrariando as diretrizes partidárias estabelecidas para o evento.

Dalva de Oliveira, em sua intervenção no debate, justificando seu pedido de antecipação das prévias, alegou uma suposta preparação para assumir o Governo em abril próximo. Mais adiante, Dalva deixou claro que haveria um pacto a nível do Diretório Estadual em torno de seu nome, proposição referendada, segundo ela, no Encontro Estadual do ano passado. O fato é que a Ata final, aprovada pelo Encontro, indica que a Professora Dalva poderia ser uma pré-candidata, "além de outros pré-candidatos". Para o PT não existem candidaturas naturais, únicas, somente as prévias decidem os nomes dos candidatos, em respeito à democracia interna do Partido.

TODOS À SANTANA

O segundo debate previsto pelo Diretório Estadual será realizado na sede do Município de Santana, no dia 17 de janeiro próximo, quinta-feira, às 18:30 horas. Em seguida, no dia 24, será a vez do município de Macapá. O grupo de apoio a Sérgio La-Rocque está requerendo junto ao Diretório Estadual, pela importância do momento histórico que vivemos e pela necessidade de se discutir com todos os setores que compõem o PT no Amapá, a realização de debates em outros municípios. Vale lembrar que o Estado do Amapá é composto por 16 municípios. ( Da assessoria de Sérgio La - Rocque )