Macapá disputa final
regional do
Prêmio Mário Covas

Brasília, 15/01 – O município de Macapá, no Amapá, está entre os cinco finalistas da região Norte da primeira edição do Prêmio Mário Covas para o Prefeito Empreendedor, organizado pelo Sebrae. Os outros quatro finalistas da região são: Pimenta Bueno, em Rondônia; Parauapebas, no Pará; Xapuri, no Acre; e Gurupi, no Tocantins.

Os vencedores de cada região brasileira serão conhecidos na próxima sexta-feira (18), em Brasília, com anúncio pelo presidente do Sebrae Nacional, Sérgio Moreira. Os prêmios serão entregues durante o Congresso Brasileiro de Municípios, que acontece no dia 5 de março, em Brasília. Durante o evento será divulgada a lista completa dos 155 municípios qualificados na segunda fase do prêmio. Esses municípios vão receber o selo "Prefeitura Empreendedora", concedido pelo Sebrae em reconhecimento às ações de promoção do empreendedorismo. Na ocasião, também será lançada a segunda edição do Prêmio Mário Covas, com a presença do presidente Fernando Henrique Cardoso.

O Prêmio Mário Covas contou com a participação de 268 municípios em sua primeira edição. O prêmio tem por objetivo reconhecer ações inovadoras que visem fortalecer as pequenas empresas e a cultura empreendedora nos municípios.

Os cinco municípios vencedores, um de cada região brasileira, vão receber o Prêmio Mário Covas e terão suas ações divulgadas nacionalmente pelo Sebrae. Receberão, também, diversos cursos do Sebrae voltados para o desenvolvimento municipal e o fortalecimento do empreendedorismo na região.

Entre os programas que serão disponibilizados às prefeituras vencedoras estão o Programa Sebrae de Desenvolvimento Local, que ajuda a promover o desenvolvimento sustentável dos municípios; cursos para os empresários voltados ao desenvolvimento do comportamento empreendedor e para a capacitação na gestão de negócios; apoio na instalação de incubadoras de empresas no município; e promoção de uma Semana do Empreendedorismo, com atividades em escolas do município, públicas e privadas, buscando estimular o empreendedorismo entre os jovens.

Além disso, os prefeitos dos cinco municípios vencedores ganharão viagens para conhecerem outras experiências inovadoras em gestão municipal, no Brasil ou no exterior, com roteiro a ser escolhido pelo Sebrae.

Etapas – A primeira versão do Prêmio Mário Covas teve 18 municípios inscritos da região Norte, 79 do Nordeste, 29 do Cento-Oeste, 93 do Sudeste e 49 do Sul. As inscrições aconteceram de 30 de junho a 28 de setembro do ano passado. Desse total, 191 foram habilitados para a segunda fase. Os outros 77 foram considerados inabilitados por não terem cumprido todas as exigências do edital, como o fornecimento de certidões e atestados acerca das ações empreendedoras, emitidos por entidades ou instituições da sociedade civil.

Na etapa de habilitação/qualificação, outros 36 municípios foram desclassificados, devido os projetos apresentados não serem voltados ao incentivo do empreendedorismo e do fortalecimento das pequenas empresas, como prevê o edital. Dessa fase, foram qualificados 155 municípios, que irão receber o selo "Prefeitura Empreendedora".

Na terceira etapa, foram selecionados 25 municípios, sendo cinco de cada região, para disputar a grande final. No final de novembro de 2001, um grupo de técnicos do Sebrae visitou 35 municípios, para conhecer de perto os projetos, sendo classificados 25. Nessa etapa, foi realizada uma auditoria pela Fundação Mário Covas, que confirmou a classificação dos 25 municípios escolhidos.

A etapa seguinte, a grande final, aconteceu no dia 17 de dezembro de 2001, em São Paulo, e foi conduzida por uma Comissão de Seleção, composta por dez pessoas de ilibada reputação, sendo sete provenientes da sociedade civil e outras três do Sistema Sebrae: jornalista Luís Nassif; Augusto de Franco, coordenador da Agência de Educação para o Desenvolvimento (AED); André Urani, professor da UFRJ; Cláudio de Moura Castro, professor da UFMG; Fernando Dolabela, professor da UFMG; Márcia Alves, diretora do Departamento de Pequenas e Microempresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio; Neide Hann, diretora da Fundação de Administração Pública do Estado de São Paulo (Fundap); Paulo Maurício, superintendente do Sebrae no Rio de Janeiro; Francisco Régis Cavalcante, superintendente do Sebrae no Ceará; e Paulo Dibb, superintendente do Sebrae no Rio Grande do Sul.

O presidente do Sebrae Nacional, Sérgio Moreira, destaca que o Prêmio Mário Covas para o Prefeito Empreendedor foi criado como uma iniciativa de crença na boa governança, na capacidade de mobilização e realização dos prefeitos brasileiros. "Sabemos quantas ações de mérito e inovação vicejam por esse País afora, muitas vezes até mirrando por falta de apoio e reconhecimento".

O Prêmio é uma homenagem ao ex-governador Mário Covas, que além de um exemplo de gestor público, foi também um grande incentivador do empreendedorismo, desenvolvendo programas voltados para o fortalecimento das micro e pequenas empresas.



Jurupary
Ente do mal. Demônio dos olhos de fogo que vive na floresta
Piracema
Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.

 

Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy