Comissão de transição reúne
com equipe do
novo governo na segunda-feira

Está marcada para às 10h da próxima segunda-feira, 4, a primeira reunião da Comissão de Transição do governo com a equipe do governador eleito Waldez Góes (PDT). O decreto criando a comissão foi assinado ontem pela governadora Dalva Figueiredo.

Dela fazem parte o procurador-geral do Estado, João Batista Silva Plácido; a chefe da Casa Civil, Ana Dalva de Andrade Ferreira e os secretários Antônio Elias Aires dos Santos (Fazenda), Marivalda Maciel Simões (Administração), Edivan Barros de Andrade (Secretário Especial de Governo) e Antônio Sérgio Monteiro Filocreão (Planejamento e Coordenação Geral).

Os interlocutores do governo foram apresentados hoje pela governadora Dalva Figueiredo, durante uma coletiva à imprensa, ocasião em que anunciou também a formação do GT (Grupo de Trabalho) responsável pelo fechamento do balanço das contas do governo.

Lembrando que assumiu o governo sem ter conhecimento da real situação do Estado por não ter tido transição, Dalva Figueiredo voltou a afirmar aos jornalistas que será colocado à disposição da equipe de Waldez Góes todas as informações necessário para que haja uma transição tranqüila.

“Isso está sendo feito para que o novo governo possa ter as informações que eu não tive quando assumi. Por isso nós estamos nos antecipando”, frisou;

A governadora lembrou ainda que na quarta-feira reuniu todo o seu secretariado, ocasião em que pediu para que todos eles ficassem à disposição do governador eleito, a fim de facilitar o trabalho da equipe do futuro governo que assume em janeiro de 2003.

“Estou tomando essa iniciativa para que não aconteça com o novo governador o que aconteceu comigo. Transição com certeza facilitará o trabalho do novo governador. Você assumir já conhecendo como está funcionando a máquina administrativa, sabendo das dificuldades do Estado, dos recursos disponíveis, dos contratos é muito importante. No meu caso, passei por muitos momentos difíceis por não ter essas informações. Só tive o domínio da máquina durante o processo de governo”, explicou.

O coordenador da comissão governista, secretário Antônio Filocreão, adiantou que as reuniões das duas equipes devem acontecer em uma das salas da Afap (Agência de Fomento do Amapá), no antigo Banap. Filocreão destacou também a sensibilidade da governadora Dalva Figueiredo em escolher os membros da comissão.

“Fazem parte da comissão a responsável pelo patrimônio do Estado que é a secretária de Administração, o secretário de Fazenda, responsável pelas contas do Executivo, o secretário de Governo responsável por toda a articulação política, a chefe de gabinete e o procurador do Estado que tem todas as informações sobre as ações de justiça. Acredito que teremos como repassar todas as informações que o novo governo necessitará para que possa assumir em janeiro de 2003 com toda segurança necessária. É assim que vamos trabalhar, abrindo as portas do Estado para o novo governo que está chegando”, enfatizou.

Joel Elias


Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.