Desembargador diz que eleição
tem clima de "mar de rosas".

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá está preparado para receber e julgar, com rapidez, todos os feitos judiciais comuns em período eleitoral. Entretanto, na avaliação do presidente daquela Corte, Desembargador Mário Gurtyev de Queiroz, em termos de clima eleitoral, o Amapá vive um verdadeiro "mar de rosas" em comparação com o que ocorre em outros Estados. "Tivemos poucas impugnações de registros de candidaturas, a maioria das quais provocadas pelo Ministério Público por falta de documentação e pouquíssimos casos de improbidade administrativa", afirma o magistrado, reconhecendo que o grande volume de trabalho se concentra na questão da propaganda eleitoral, cuja maior demanda tem sido os pedidos de resposta e denúncias de propaganda irregular. Segundo o Departamento Judiciário do TRE, até o momento, já ocorreram cancelamento de uma candidatura, quatro renúncias e 10 candidaturas indeferidas, sendo oito por falta de documentação, uma por não constar na ata do partido ou coligação e uma porque o candidato havia sido condenado em sentença criminal. Atualmente tramitam no TRE duas ações de investigação judicial eleitoral e vários pedidos de resposta.

Campanha - A Corregedoria Eleitoral do TRE do Amapá está divulgando campanha que visa manter as cidades limpas da poluição visual provocada pela propaganda eleitoral no Estado. As denúncias podem ser feitas através do site www.tre-ap.gov.br ou através do telefone 0800-280-9696 (ligação gratuita). Em ambos os casos é garantido o anonimato do denunciante. O site do TRE contém orientação sobre locais onde é permitida e onde é proibida a propaganda eleitoral.

Saiba o que pode e o que não pode na Propaganda eleitoral:

1 - É permitida a propaganda eleitoral:

a) em bens particulares, desde que autorizado pelo responsável/proprietário;

b) mediante fixação de placas, estandartes, faixas e assemelhados nos viadutos, passarelas, pontes e postes públicos que não sejam suportes de sinais de tráfego, desde que não lhe cause dano, dificulte ou impeça o seu uso ou o bom andamento do trânsito;

c) mediante a colocação de bonecos e de cartazes não fixos ao longo das vias públicas, desde que não dificulte o bom andamento do trânsito.

2 - Não é permitida a veiculação de propaganda eleitoral, em qualquer de suas formas, inclusive pichação, inscrição à tinta e colagem de cartazes:

a) em bens públicos, ou seja bens cujo uso dependa da cessão ou permissão do Poder Público, ou que ele pertençam;

b) nos bens de uso comum;

c) em tapumes de obras ou prédios públicos;

d) em postes que sejam suporte de sinais de tráfego;

e) em árvores e em jardins localizados em áreas públicas.

3 - Não é permitida a inscrição à tinta e colagem de cartazes:

a) em postes públicos;

b) viadutos;

c) passarelas;

d) pontes.

Assessoria de Imprensa do Tribunal Regional Eleitoral
Macapá, 19 de setembro de 2002

Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.