Frente Amapá Popular move ação
de suspeição contra
procuradores do Ministério Público

A Ação de Exceção de Suspeição contra o procurador regional eleitoral Manoel Pastana e seus auxiliares Celso Antônio Três e José Cardoso Lopes, foi protocolada na tarde de ontem junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AP), pela Coligação Amapá Popular, que tem como candidata ao governo do estado, Dalva Figueiredo (PT).

O objetivo, segundo a Assessoria Jurídica da Coligação, é suspender a atuação dos procuradores nos processos em que figurem como partes a candidata Dalva Figueiredo e a Coligação Amapá Popular. Para a Assessoria os procuradores foram imprudentes e irresponsáveis nas declarações feitas recentemente à imprensa.

Usando de prevaricação, eles tentaram a todo custo denegrir a imagem da candidata ao acusá-la de uso da máquina administrativa na campanha mesmo sem ter provas cabais para isso. Atitude considerada descabida para quem ostenta o cargo de procurador. As acusações levianas ofenderam a moral não só da candidata Dalva Figueiredo como do Partido dos Trabalhadores e de seus aliados.

Na história política brasileira o PT sempre defendeu o trabalho sério do Ministério Público. Mas a forma como as declarações foram feitas durante toda a semana coloca em dúvida a imparcialidade da ação dos procuradores na eleição.

"O fundamento da Ação é a parcialidade partidária no interesse do julgamento da causa em favor de uma das causas, conforme dispõe o Art. 28, parágrafo 2º do Código Eleitoral. Os procuradores vêm fazendo ameaças contra a candidata Dalva, com afirmativas na imprensa de que vão cassar sua candidatura. Isso acaba beneficiando a outra candidatura", explica o advogado da Coligação Álvaro Brandão Maimoni, que cita as declarações dadas a um jornal local, em que o procurador Celso Três, se
referindo a derrubada da liminar pelo Governo do Estado sobre o limite de saque no valor de R$ 10 mil, diz: "A governadora assinou seu atestado de morte".

Segundo o advogado até agora não existe nenhum procedimento de cassação formulado pelo Ministério Público Eleitoral contra a candidatura de Dalva Figueiredo, que permita tamanha veemência nas afirmativas do procurador.
"O que foi ajuizado foi uma Ação Cautelar Preparatória para uma futura ação de investigação eleitoral. Mas eles deram a entender à imprensa que a candidatura de Dalva Figueiredo será mesmo cassada. Por isso, acreditamos tratar-se de uma forma de intimidação", completa.

A Assessoria Jurídica da Coligação Amapá Popular aguarda o procedimento do presidente do TRE-AP, desembargador Mário Gurtyev. Se a Ação for deferida os procuradores serão levados a plenário. ( Assessoria de Comunicação da Frente Popular)

Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.