O papel da Amazônia no
clima global
será tema de conferência

Divulgar os resultados de pesquisas desenvolvidas no âmbito do Projeto LBA Experimento de Grande Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia - e promover a troca de conhecimentos entre os pesquisadores atuantes na região, são alguns dos objetivos da II Conferência Científica Internacional do LBA, que será realizada de 7 a 10 de julho, no Centro de Convenções Studio 5, em Manaus (AM).

O evento reunirá cientistas de várias partes do mundo que irão discutir temas, como o ciclo do carbono na Amazônia, o papel dos aerossóis de queimadas no clima e a dinâmica de alteração dos usos da terra e da cobertura vegetal.

A Conferência será aberta com a palestra "A Amazônia e o Meio Ambiente Global", proferida pelo pesquisador Guy Brasseur, presidente do IGBP - International Geosphere-Biosphere Programme - Programa de Mudanças Globais.

O Projeto LBA é uma cooperação internacional liderada pelo Brasil, sob coordenação da SEPCT - Secretaria de Políticas e Programas de Ciência e Tecnologia, do MCT - Ministério da Ciência e Tecnologia, com o objetivo de criar novos conhecimentos científicos acerca do funcionamento do ecossistema amazônico.

Os trabalhos apresentados durante a Conferência não se limitarão a resultados de pesquisas realizadas dentro do Projeto LBA, mas estarão relacionados ao escopo científico do LBA, que inclui os seguintes temas: características climáticas da Amazônia; estoque e fluxos de carbono em floresta primária e secundária; sistemas convectivos de mesoescala; processos na camada limite em diferentes tipos de vegetação; medida e modelamento da precipitação; alterações no fluxo de carbono devido a mudanças de uso terra; ciclos biogeoquímicos e trocas de nutrientes; gases traço e partículas de aerossóis biogênicos; química da atmosfera e da precipitação; biogeoquímica fluvial e hidrologia; modelamento dos ecossistemas; sensoriamento remoto da cobertura do solo e da atmosfera; fogo e as interações com os ecossistemas; aspectos sociais e econômicos das alterações nos ecossistemas amazônicos.

O Projeto LBA - em inglês, Large Scale Biosphere-Atmosphere Experiment in Amazonia -, reúne mais de 500 pesquisadores de 40 países em 100 diferentes projetos.

Após a Conferência, serão realizados os seguintes Workshops, de 11 a 12 de julho: Sensoriamento Remoto por Aeronaves; Análise do Estoque de Carbono; Dinâmica da Cobertura Vegetal na Amazônia; e o Workshop Internacional sobre Terra Preta, de 12 a 17 de julho.
Para obter mais informações sobre a II Conferência Internacional do LBA, acesse o seguinte site: http://lba.cptec.inpe.br/lba/
(MCT) ( Ambiente Brasil)




Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.