Deputada diz que não vão
jogar o PT na
vala comum da corrupção


A deputada Helena Barros Heluy, PT, disse, ontem, na tribuna da Assembléia Legislativa do Maranhão, que "os parlamentares e o povo tem uma grande chance de mudar a cara desse país". Depois de se congratular com os deputados que estão compondo chapas majoritárias, Deoclides Macedo, Jura Filho, a nível estadual, o vereador José Joaquim candidato a vice - governador pelo PSDB e, principalmente, o deputado federal José Antônio Almeida, candidato a vice-presidente da República na chapa de Antonhy Garotinho, Helena defendeu a candidatura "do operário, do metalúrgico Luís Inácio Lula da Silva".

Helena aproveitou para protestar contra "os donos do poder que querem a todo custo colocar o Partido dos Trabalhadores na vala comum da corrupção". Segundo ela, as ações neste sentido de desestabilizar as candidaturas do PT começaram quando expuseram a invasão da fazenda do presidente da República pelo Movimento dos Sem Terra como se fosse uma ordem do Partido dos Trabalhadores, versão que não foi aceita pelo povo.

Um outro lance da fúria dos poderosos para derrubar a candidatura de Lula, conforme Helena, foi a campanha orquestrada anunciando que uma ocasional vitória de Lula liquidaria a economia e colocando o avanço do candidato nas pesquisas como item responsável pelo desequilíbrio da balança comercial, alta do dólar e o chamado risco Brasil. Outra armação que não vingou.

Helena Heluy lembrou que o Supremo Tribunal Federal arquivou, ontem, o pedido do Procurador Geral da República, Geraldo Brindeiro, para que fosse aberto inquérito contra o presidente nacional do PT, o deputado José Dirceu. Segundo a parlamentar essa foi, até agora, a última investida, a de ligar figuras proeminentes do Partido com atos de corrupção, com a desculpa de investigar o envolvimento do presidente do Partido com um esquema de cobranças de propinas na prefeitura de Santo André, administrada pelo PT.

Para Helena Heluy todos estes são esforços para barrar a ascenção da classe trabalhadora ao Poder e "eles vão fazer de tudo para impedir a caminhada do povo na direção correta".

Helena encerrou seu discurso dizendo que o PT não tira candidatos dos bolsos de ninguém e citou os nomes que compõem a chapa majoritária do PT: Haroldo Sabóia e Francisco Sales, senador e suplente: Raimundo Monteiro, governador e Uílio Oliveira, do Sindicato dos Bancários, vice-governador. A decisão do STF, para ela, joga por terra mais uma tentativa de destruir a candidatura do PT.


Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.