Bombeiros vão fiscalizar
casas noturnas
e estruturas de comícios

Preocupado com a segurança física das pessoas que freqüentam shows, bailes ou qualquer evento que gere a concentração de público, o Corpo de Bombeiros Militar do Amapá, estará reunindo na segunda-feira, 01 de agosto com os promotores desses eventos para orientar sobre procedimentos de segurança nesses locais.

A medida, segundo o coronel PM, José Raimundo Figueiró Lima, comandante geral do Corpo de Bombeiros, tem como objetivo assegurar melhor comodidade e segurança para a população. A reunião está marcada para às 9h, no auditório do prédio do Corpo de Bombeiros, situado à avenida Padre Júlio Maria Lombaerd, no Santa Rita, em frente ao Hospital de Emergência.

Inicialmente o Corpo de Bombeiros irá apenas alertar essas pessoas para os cumprimentos das normas de segurança nesses locais, mas adverte que em breve a instituição irá fazer vistorias nesses recintos. A fiscalização incluirá também as instalações de palcos e arquibancadas armados por candidatos ou coligações partidárias na campanha eleitoral deste ano.

O comandante Raimundo Figueiró, garante que é imprescindível segurança total nesses ambientes para que eventuais acidentes sejam evitados. Ele explica que os mais comuns são choque elétrico, incêndio, curto circuito a falta de saída de emergência, de extintores, e de segurança em palcos e arquibancadas.

Figueiró diz que as penalidades sofridas em caso de desobediência ao uso dos equipamentos exigidos – primeiro a pessoa é notificada, caso haja reincidência, ocorrerá a aplicação de multa. Nesses casos, o Corpo de Bombeiros faz um Boletim de Ocorrência (BO), que obriga os promotores do evento a prestarem esclarecimentos a polícia.

Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.