Lei dos resíduos sólidos coloca
o Amapá no
programa do meio ambiente

O Estado do Amapá cumpriu na manhã de quinta-feira, (8), uma etapa importante para sua inserção no Programa Nacional de Meio Ambiente-PNMA.

A consultoria Centro de Estudos e Saneamento Ambiental Agua & Vida e o grupo de trabalho multidisciplinar, formado por vinte instituições governamentais e não governamentais, apresentaram no auditório da Secretaria Estadual do meio Ambiente, a proposta de legislação da Política Estadual de Resíduos Sólidos para representantes do Ministério do Meio Ambiente.

A legislação regulamenta a manipulação e destinação do lixo, que o Amapá se ressente.

Mauríco Souza, chefe da Divisão de Monitoramento da Secretaria Estadual do Meio Ambiente afirmou que nenhum município do Estado dá tratamento adequado ao lixo e que a falta de uma política disciplinadora faz com que a questão lixo no Amapá se configure num problema sério para o meio ambiente.

Susana Ismael Acle, do Ministério do Meio Ambiente, esclarece que o PNMA é um programa internacional de crédito junto ao Banco Mundial. Os Estados para acessarem esse fundo, precisam ter políticas ambientais consolidadas em setores estratégicos como: recursos florestais, resíduos sólidos, recursos hídricos, monitoramento ambiental, licenciamento, gestão de unidade de conservação.

Como os Estados do Amapá, Roraima, Ceará, Mato Grosso, Pará, Sergipe e Tocantins, não preenchiam as exigências do PNMA, solicitaram do Ministério do Meio Ambiente uma consultoria para formulação da política estadual de resíduos sólidos. O pedido foi atendido e o MMA contratou a ONG Centro de Estudos e Saneamento Ambiental Água & Vida, que juntamente com órgãos públicos e privados elaboraram a política estadual de resíduos sólidos do Amapá.

“ Agora o Amapá está no processo final de qualificação. Apresentou a documentação e o material será encaminhado a nossa comissão de apreciação que em alguns meses dará qualificação para o Estado do Amapá” afirmou Susana.

A partir da pontuação concedida ao Estado, é definido o valor dos recursos financeiros que o Estado poderá acessar junto ao Programa Nacional do Meio Ambiente. Susana Acle avalia que o Amapá mesmo sem ter sua pontuação definida, ganhou com o trabalho, principalmente por ter podido avançar na formulação do licenciamento, política florestal e de recursos hídricos.

A representante da ONG Água & Vida, Ludetana Araújo afirma que a política estadual de resíduos sólidos do Amapá é fruto de um trabalho de 100 dias realizado de forma parceira com órgãos públicos dos governos federal, estadual e municipal, associação de catadores, sindicatos, universidade, enfim, com toda a sociedade civil e a assessorado do Ministério do Meio Ambiente e da Água & Vida.


Roberto Gato


Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.