Geleia Geral 6-8-2012

Um canto de amor para Macapá.
A poesia que a jornalista Márcia Corrêa leu no final da semana passada, no programa Luiz Melo Entrevista da Diário FM, tem o título ”Macapá cinderela”, é de autoria da poetisa Aracy Mont’Alverne, e retrata uma cidade bonita e bem cuidada do norte do Brasil. A poesia é linda em sua simplicidade, refletindo o sentimento de um povo que vem escrevendo sua história ao longo dos tempos. Os versos que brotaram da alma da poetisa traduzem a visão de um momento e aí cabe uma observação: a professora Aracy Mont’Alverne morreu há mais de vinte anos, então o momento eternizado em seus versos é do tempo da passagem, pelo Amapá, do coronel Janary Nunes, governador do extinto Território Federal. A cidade “cinderela” é desse tempo.

A Macapá de hoje é um caos. Lixo espalhado pelas ruas esburacadas, passeio público inexistente ou ocupado indevidamente, saúde de péssima qualidade, centros de saúde fechados provocando o acúmulo de pacientes, e o consequente mau atendimento nas unidades estaduais, educação com professores ganhando até bem pouco tempo, pouco mais de um salário mínimo. Temos milhares de pessoas vivendo nos alagados das áreas de ressaca, tirando da cidade os poucos espaços que ela tem para respirar, e morrendo de doenças produzidas pelas condições de insalubridade em que vivem, ou sobrevivem, cabe melhor. São lugares em que a miséria é estimulada, porque produz uma carência absoluta, o que permite a compra do voto por qualquer trocado em tempo de eleição. E as pessoas vão morrendo de fome ou de doença, e as crianças que escapam disso, morrem quando caem das pontes, e se misturam com os dejetos humanos, despejado ali por ausência de condições de habitabilidade. Decididamente a cidade em que vivemos não é a “Macapá cinderela”, da poesia de Aracy Mont’Alverne, mas pode voltar a ser.

Logo adiante teremos uma eleição para prefeito da Capital. Você vai votar em quem? Em alguém que represente, pelo menos, uma esperança de mudanças efetivas, e tenha plenas condições para fazer isso, ou vai votar em alguém que satisfaça seus interesses isolados, e imediatos, ou do grupo ao qual pertence?

Simplificando isso tudo, você tem ideia do tamanho da sua responsabilidade quando exerce o direito de votar? Não sabe? Então preste muita atenção: quando alguém vota conscientemente errado, sabendo que está entregando os destinos de uma cidade, e de seus milhares de habitantes nas mãos de uma pessoa irresponsável e incompetente, passa a ser co-responsável pelos erros que ela cometer, e pode ter certeza de que vai pagar caro por isso.

MPE pede prisão de cinco.
Um documento assinado pelo procurador Márcio Augusto Alves, procurador-chefe em exercício do MPE - Ministério Público do Estado do Amapá, deu entrada na Justiça, no final da semana passada, requerendo as prisões preventivas do deputado Moisés Reategui de Souza, de sua mulher Regilene Gurgel Menezes Rategui, do delegado Paulo César Martins Cavalcante, da Polícia Civil, e mais Pedro dos Santos Martins, o “da Lua” e Rodrigo Flávio Portugal Alves, ambos radialistas. Todos são acusados de envolvimento no arrombamento de um veículo do MPE, de onde fora roubados uma bolsa com vários pen drives, e uma pistola de um policial militar cedido ao MPE.

MPE pede prisão de cinco II
Foi no final da tarde do dia 26-6-2012, que um carro de marca Gol, do MPE, estacionado na Rua Eliezer Levy, foi arrombado com auxílio de uma chave mestra, e de seu interior retirada uma sacola com pen drives, resultantes de contatos telefônicos entre pessoas envolvidas nos escândalos denunciados pelo MPE, e uma pistola de uso de um policial militar que presta serviços no MP. A investigação ficou por conta Promotoria de Investigação Cível e Criminal, a PICC, que logo descobriu não se tratar de um roubo comum: havia outros interesses por trás.

MPE pede prisão de cinco III
Os investigadores chegaram a essa conclusão, diante dos fatos que levaram à prisão de um homem de apelido Manduca, que disse ter sido preso, e espancado na sexta delegacia de Policia, pelo delegado Paulo César, nas presenças de Da Lua, Rodrigo Portugal e outros. Ainda no depoimento que deu a PICC, Manduca disse que o preço do serviço, pago a dois homens contatados por ele, era de R$ 50 mil, e que ele próprio teria recebido R$ 3.000 pela participação no esquema. Dos cinco acusados, Moisés tem foro privilegiado, e os demais serão julgados pela Justiça de primeiro grau.

Anatel lacra estações da Claro
Dois meses depois de receber denúncias sucessivas de que a Claro estava prejudicando o sinal da Você Telecom, a Anatel decidiu agir, e mandou lacrar duas estações da Claro, que estavam provocando a queda da qualidade dos serviços prestados pela empresa local.

Randolfe na mídia
Irritado com uma declaração à imprensa do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-RR), o ministro Gilmar Mendes (STF) ligou na segunda-feira e avisou: “o senhor não me conhece, sou um homem de enfrentamentos.” O senador ouviu os protestos e respondeu: “Ministro, muito prazer. Eu também não costumo fugir de uma boa briga”. Gilmar bateu o telefone.

Cooperação
O senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) recebeu em seu gabinete o presidente da Confederação Parlamentar das Américas (Copa), Jacques Chagnon, de Québec (Canadá). Em seguida, tiveram um encontro com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Rollemberg e o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) foram convidados para fazer parte do Comitê Executivo da Copa, formado por parlamentares das cinco regiões das Américas.

Deixe um comentário

Nota do moderador: Comentários preconceituosos, racistas e homofóbicos, assim como manifestações de intolerância religiosa, xingamentos, ofensas entre leitores, contra a publicação e o autor não serão reproduzidos. Não é permitido postar vídeos e links. Os textos devem ter relação com o tema do post. Não serão publicados textos escritos inteiramente em letras maiúsculas. Os comentários reproduzidos não refletem a linha editorial do site.

Desenvolvido por Claudio Correia - Adm