Geleia Geral 16-01-2013

Começou: Justiça ensaia blindar Moisés Souza
Em 26 de outubro de 2011, o Ministério Público do Estado do Amapá, através da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, ingressou com medida cautelar de exibição de documento, para obrigar o denunciado, Moisés Souza, na qualidade de presidente da Assembleia Legislativa, a exibir todos os comprovantes de gastos com a verba indenizatória dos deputados estaduais. O objetivo do MP na época era instruir uma Ação Civil Pública de nº108/2011. Foi necessário ingressar com essa ação, pois o deputado Moisés Souza ignorou os inúmeros pedidos de informação formulados pelo MP. A negativa por si só já constitui crime de sonegação de documentos públicos, uma vez que o denunciado os detinha em razão do cargo e da função pública que exercia como presidente da Casa de Leis e que continua mantendo como deputado estadual. Após o ingresso do pedido judicial, o juízo da 4ª Vara Cível e Fazenda Pública da Comarca de Macapá decidiu, em 04/11/2011, pelo deferimento da medida, obrigando o deputado a fornecer as tais informações, que já deveriam estar disponíveis no site da transparência da AL, caso funcionasse, o que não é o caso. Mesmo depois da ordem judicial, o deputado Moisés Souza recusou-se a fornecer os documentos, prejudicando as investigações do Ministério Público. Por essa razão e pelo que foi apurado, o MP entendeu haver indícios suficientes para dar início a Ação Penal pela prática dos crimes de EXTRAVIO, SONEGAÇÃO OU INUTILIZAÇÃO DE LIVRO OU DOCUMENTO (modalidade SONEGAR), previsto no Art. 314 do Código Penal e DESOBEDIÊNCIA, de acordo com o Art. 330 do Código Penal Brasileiro. Essa denúncia do MP foi protocolada no Tribunal de Justiça do Amapá no dia 03 de maio de 2012. Passados todos esses meses, o relator do processo, desembargador Gilberto Pinheiro votou pela rejeição da denúncia feita MP contra o deputado Moisés Souza. Os desembargadores Agostino Silvério e Constantino Brahuna acompanharam o relator. A votação foi suspensa porque o desembargador Raimundo Vales pediu vistas. Como será que os demais magistrados vão se comportar diante de tamanhas evidências da prática desses crimes já descritos?

A aliança e os aloprados
O governo do Estado começa a colher bons frutos de algumas de suas ações e, corrigindo alguns problemas que ainda resistem, a oposição burra, aquela que não raciocina, vai ter dificuldades para infernizar a vida do Camilo, como tem feito até agora. A partir daí, se o próprio Camilo controlar sua aloprada-chefe e o bando de alopradinhos que a cercam, para que não repitam a estupidez cometida contra o Randolfe em 2010, e o Clécio em 2012, é muito provável que essa aliança desenhada no horizonte político do Estado se concretize, e aí adeus “harmonia”. Fazer diferente é burrice, mas de aloprados não se deve duvidar. Eles são desequilibrados e jogam um projeto de sociedade no lixo, se isso atender sua vaidade.

Médicos e professores
Li no final da semana passada que o governador deve “agradar” médicos e professores, para ajustar a caminhada no rumo do segundo mandato. Não vejo assim. Ele só precisa cumprir rigorosamente a lei, e atentar para o bom senso.

Edinho no TCE
Se fosse brincadeira seria bom, mas não é. Começa uma forte campanha no sentido de “aliviar” a pressão sobre o deputado Edinho Duarte, para que ele seja nomeado, junto com Claudio Pinho, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

O que a oposição diz
A oposição diz que o governo do Estado não quer regulamentar os plantões médicos porque a não regulamentação permite manipulação dos plantões com finalidades eleitorais. Diz também que não foi dito tudo, corretamente, sobre os plantões do médico Alejandro Cadena. Se não foi dito, que seja agora Estamos à disposição.

Claudia na SIMS?
A advogada Claudia Capiberibe pode ir para a SIMS, que tem sido caminho para quem pretende disputar mandatos. Pode não ser a intenção, mas também pode.

Sem controle externo, e distante
Camilo disse no final do ano passado, que a Comunicação do governo não funcionou. Quem sabe agora ele acaba com o ”controle externo”, e entrega a Comunicação para os profissionais locais, que podem conduzir o setor, sem apadrinhamentos e rancores. Pode funcionar.

E se?
Professor de Santana, reprovado no estágio probatório depois de ter denunciado corrupção no governo do Nogueira, descobriu que seu nome continua registrado como efetivo. E se alguém estiver recebendo o dinheiro dele?

Pode apostar
Um artista, que foi reclamar do não recebimento de pagamento por serviços prestados para a Fundação de Cultura de Macapá, na gestão do PDT, ouviu da presidente, Márcia Corrêa: -“a partir de agora você vai trabalhar, receber o acertado, sem precisar pagar comissão para ninguém”.

Praga da saúva
O governo do PDT conseguiu acabar com o horto municipal. Não sobrou uma muda, sequer. Isso é o que se pode chamar de “praga da saúva”.

Medicina em tempo integral
Foi um médico de nome Dirceu, especialista em cirurgia de mãos, que não estava de plantão, quem foi ao HE atender o borracheiro de 34 anos que teve a mão decepada por uma terçadada desferida por um criminoso. O médico reimplantou a mão da vítima.

E agora?
Chegamos ao absurdo de pagar R$ 5,00 por um quilo de farinha. E olha que os índios nos ensinaram muito bem a fazer.

O mesmo veneno
Paulo Silva e Domiciano Gomes estreiam nesta quinta-feira com o Jornal da Manhã, na Rádio Cidade. Para sacar Carlos Lobato da emissora, usaram do mesmo veneno que antes serviu para tirar Ana Girlene e Márcia Corrêa, da Equatorial FM. Lembram?

9 comentários sobre “Geleia Geral 16-01-2013”

  1. hermiton diz:

    A decisão dos juizes mostra que a harmonia ainda permanece!!!

  2. brasil diz:

    O SENHOR DO ANEIS! Acima das leis Moises Souza e seu fiel escudeiro Edinho Duarte estão soltos? SOCORRO!Que PERIGO para os assalariados, QUE PAGAM SEUS IMPOSTOS . O SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, deu o explemplo, mas não contagiou, o TJAP, por que será? os nossos POLÍTICOS do Amapá são seres superiores interplanetários. Estão APROPRIANDO-SE FRAUDULENTAMENTE DE BENS PÚBLICO, devastando o Estado e nada acontece? será que a justiça é CEGA ou desculpe-me, apenas a maioria dos seus membros.Dra SUELI PINE só a senhora poderá nos ajudar.Cadê a RECEITA FEDERAL? Que não faz uma devassa no PATRIMÔNIO destes SENHORES. Será que a JUSTIÇA SÓ FUNCIONA COM LADRÕES DE GALINHA.Lembrem-se Vossa Excelências estão realizando um julgamento criminal e não POLÍTICO.Sou otimista confio na virada do placar???????????

  3. joão Aires da Silva diz:

    Esse rapaz, ou está mal informado ou tem inveja do Randolf como um novato ser destaque nos grandes meios de comunicaçao do Brasil, pois nas entrevistas que assisti, vi a firmeza do senador no combate a esse bando que se instalou no Brasil. É claro senhor que alguns políticos sérios são uma minoria e são esmagados por esses Judas do povo como no grande jantar (“”")para arrecadar fundos para pagar a pecúnia do Zé Dirceu. Veja que não tenho nenhuma intimidade com Randolf; não o conheço e nem tenho cargo na Prefeitura; apenas sou um assíduo que assiste os telejornais locais e nacionais; vejo a política não como um caçique de plantão ou como um fanático mas como uma ponte para a solução dos grandes problemas deste nosso querido Brasil e é lógico do Amapá.

  4. Ruy Guarany Neves diz:

    Gostei da explanação. Fala quem conhece e tem bagagem para dizer o que está certo ou errado. Existe no Amapá, um nepotismo cruzado,beneficiando parentes de integrantes dos poderes, que precisa acabar, para que a lei possa prevalecer. O novo prefeito de Taubaté, Ortiz Junior,PSDB, muito jovem ainda, ao assumir o cargo, verificou que o numero de servidores da prefeitura, estrapolava o limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Sem titubear, demitiu 1.125 servidores, inclusive parentes do seu antecessor, do mesmo partido. Os servidores dispensados, nãop acarretariam prejuizos a uma prefeitura que administra um orçamento de 985 milhões de reais,contando ainda, com o auxilio da Petrobrás e da Embraer.O prefeito só poupou os concursados. No Amapá, ninguem respeita a LRF e só se trabalha, pensando em eleição.

  5. joao diz:

    Vcs tem medo da verdade tbem, pq será meu amigo Correa? Tenho certeza q todos tem que pagar pelos seus erros! Mais vcs não fizeram nenhum comentário sobre a PIZZA DO CACHOEIRA, a qual o Senador RANDOLF RODRIGUES, hajudou a RECHEAR, e depois deu para o povo comer, fazendo acordos obscuros com o PT, aí vem no Amapá dizer que é bonzinho, moralista !..

  6. Jair diz:

    Pois e, caro redator. Parece que a parceria voltou a funcionar, ainda mais com o afastamento (temporario) da Dra. Sueli Pini. Mas ainda podemos acreditar que o judiciário amapaense não se curvará diante disso, mas vai impor mais uma derrota, a exemplo da semana passada.

  7. joão Aires da Silva diz:

    Mais uma vez os manos pulam as brasas e saem sem nenhuma queimadura; Edinho e Moisés, com a proteção da santa impunidade deixam a população tentando entender porque esses senhores sempre têm a seu favor a canetada da Justiça. Às vezes como simple leigos ou mortais, vem o pensamento; porquê? Como? O que ha? Porque tamanha proteção? Como conseguem? O que ha em baixo desse tapete? Não tenho estudo… só o segundo grau, mas não sou burro! Não subestimem a minha inteligência!!

  8. joao diz:

    A Pimenta só arde nos olhos dos outros, não é mesmo cara Correa!.. Precisamos de um senador que lute pelo PLANO COLLOR, 992 etc.. Não fique ajudando a rechear Pizza de outros Estados, para depois comer com eles!..

  9. joao diz:

    Meu amigo Correa Neto, fale um poubo do Nosso Senador Randolf Rodrigues. Pois o país e os eleitores do Amapá já estão sabendo que ele ajudou a rechear a PIZZA DO CACHOEIRO, fazendo acordos de ultima hora com o PT. Colque isso com destaque em seu Blog eu dúvido!..

Deixe um comentário

Nota do moderador: Comentários preconceituosos, racistas e homofóbicos, assim como manifestações de intolerância religiosa, xingamentos, ofensas entre leitores, contra a publicação e o autor não serão reproduzidos. Não é permitido postar vídeos e links. Os textos devem ter relação com o tema do post. Não serão publicados textos escritos inteiramente em letras maiúsculas. Os comentários reproduzidos não refletem a linha editorial do site.

 
Desenvolvido por Claudio Correia - Adm
Iniciado em 16/07/2012