Polícia alerta funcionários públicos para golpes de empréstimos consignados

Pelo menos vinte inquéritos foram instaurados apenas na 6ª Delegacia de Polícia Civil no bairro do Trem denunciando golpes de aberturas de contas correntes e empréstimos consignados. O alerta foi feito pelo delegado Paulo César Cavalcante Martins, que investiga oito casos, principalmente de servidores da Prefeitura de Macapá e do quadro federal.

Segundo ele, nos últimos meses os casos de crimes de estelionato em geral cresceram, sendo que o que mais chama a atenção é crime praticado por meio de empréstimos bancários, onde uma abertura de conta é feita apenas com cópias de documentos pessoais.

Alguns gerentes de agências bancárias já foram chamados à delegacia para dar explicações sobre abertura de contas sem documentos oficiais, sem comprovar o órgão do servidor e demais exigências legais.

A polícia já sabe que alguns criminosos são de outros estados e vêm a Macapá apenas com a intenção de enganar as pessoas. Detalhes em casos isolados de funcionários de bancos e de agências de consignação foram identificados pela polícia como integrantes do bando.

De acordo com o delegado, o esquema funciona da seguinte forma: o estelionatário consegue xerox de documentos pessoais de funcionários públicos, faz pequenas alterações na função, salário e órgão de lotação e vai a uma agência bancária.

Com a participação de funcionários, o procedimento é feito normalmente e, a partir daí, começa uma infinidade de empenhos como empréstimos, compras no comércio e demais investimentos financeiros usando nomes de pessoas inocentes.

A vítima (funcionário público) só fica sabendo do prejuízo quando as faturas começam a chegar ou notificações do sistema SPC e Serasa com seu nome sujo na praça.

Conforme Paulo César, existe uma orientação para quem tem interesse em fazer algum financiamento que cruze com duas linhas paralelas as cópias de documentos e escreva o nome do órgão que vai receber o mesmo. “Esse procedimento evita que a xerox seja usada para outros fins”, orienta.

O delegado faz ainda uma avaliação sobre o sistema de acesso ao banco entre servidores da União, Estado e Município e ressalta que o mais seguro é do Banco do Brasil junto ao governo do Estado, que possui controle digital. Fato que outras unidades da Federação estudam a possibilidade de copiar o sistema já implantado no Amapá.

Paulo César destacou dois casos de fraudes evitados pela polícia em que um servidor do quadro federal detectou empréstimo em sua conta sem ter feito. No outro, um financiamento foi realizado em Macapá, cujo valor seria transferido para ser sacado em uma agência no município de Ananindeua, no Estado do Pará.

José Maria Silva/DGPC

Um comentário sobre “Polícia alerta funcionários públicos para golpes de empréstimos consignados”

  1. ROQUE diz:

    Cabe aqui um alerta. Pessoas que costumam portar cartões com as senhas anotadas para não esquecer. Cuidado! Quando o bandido pega o cartão, a primeira providência que toma e fazer um empréstimo CDC (Crédito Direto ao Consumidor) e sacar o dinheiro.

Deixe um comentário

Nota do moderador: Comentários preconceituosos, racistas e homofóbicos, assim como manifestações de intolerância religiosa, xingamentos, ofensas entre leitores, contra a publicação e o autor não serão reproduzidos. Não é permitido postar vídeos e links. Os textos devem ter relação com o tema do post. Não serão publicados textos escritos inteiramente em letras maiúsculas. Os comentários reproduzidos não refletem a linha editorial do site.

Desenvolvido por Claudio Correia - Adm