Taxa cobrada para remarcar passagem aérea é considerada abusiva

A legalidade ou não da cobrança da taxa de remarcação de passagens aéreas, cobrada a uma cliente por uma companhia aérea, em Macapá, foi analisada no Juizado Especial Cível e Criminal de Santana.

Ao decidir a reclamação, o Juiz argumentou que “a denominação utilizada como taxa se afigura de natureza contratual, na medida em que o consumidor pactua a adesão preestabelecida pelas empresas aéreas. Nesses casos, não há uma livre discussão das referidas cláusulas, uma vez que o contrato já está pronto, e assim o consumidor não tem outra saída, senão aceitar”.

O Juiz reforçou, ainda, que em caso de remarcação da data do voo cabe ao consumidor pagar apenas a diferença da tarifa, se porventura existir. Neste caso, salientou, “evidência onerosidade excessiva para o consumidor”. Assim, determinou a devolução da quantia que a companhia cobrou como taxa de remarcação.


Bernadeth Farias
Assessora de Comunicação Social

Um comentário sobre “Taxa cobrada para remarcar passagem aérea é considerada abusiva”

  1. Carlos diz:

    Depois dessa nota do moderador, acabou a graça de se fazer comentário nesse blog co Correaneto, pois como o Amapá é a terra dos absurdos, como não se xingar, criticar certas pessoa? Não participo mais desse site. Chorem.

Deixe um comentário

Nota do moderador: Comentários preconceituosos, racistas e homofóbicos, assim como manifestações de intolerância religiosa, xingamentos, ofensas entre leitores, contra a publicação e o autor não serão reproduzidos. Não é permitido postar vídeos e links. Os textos devem ter relação com o tema do post. Não serão publicados textos escritos inteiramente em letras maiúsculas. Os comentários reproduzidos não refletem a linha editorial do site.

Desenvolvido por Claudio Correia - Adm