E, 16 anos depois, a história se repete…

Uma situação, no mínimo, curiosa, ocorreu esta semana no que se refere às relações entre Brasil e França. O governador do Amapá, Camilo Capiberibe, foi convidado pelo presidente francês, François Hollande, para o jantar oferecido à presidente Dilma Rousseff, que foi a Paris negociar acordos internacionais para estreitar os laços comerciais entre as duas nações.

O curioso é que a cena se repetiu exatamente igual à de dezesseis anos atrás, quando o pai de Camilo, o hoje senador João Capiberibe, era governador do Amapá.

Em maio de 1996, o então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, viajou a Paris, para assinar um acordo de cooperação Brasil-França. Naquele ano, as relações entre os dois países estavam começando a se restabelecer, mesmo a passos lentos, após a ditadura militar.

1996: Capiberibe; FHC e Chirac
2012: Dilma; Camilo e Hollande

O momento simbólico atendeu ao disposto no Artigo 6º do Acordo-Quadro de Cooperação, que permitiu a cooperação entre os 700km de fronteira entre o Amapá e a Guiana Francesa. Naquela ocasião, a delegação brasileira contou com um número expressivo de representantes, dentre eles diversos governadores, ministros de Estados e parlamentares.

Só que, ao invés de ser convocado por Fernando Henrique, João Capiberibe foi convidado por Jacques Chirac. Cena que se repetiu agora, com Camilo. Ao invés de ser convocado por Dilma, o governador do Amapá recebeu convite das mãos de François Hollande e teve a possibilidade de conversar com os dois presidentes ao mesmo tempo.

A falha, que poderia ter sido corrigida, voltou a se repetir…

Aline Guedes
Senado Federal

Um comentário sobre “E, 16 anos depois, a história se repete…”

  1. joão Aires da Silva diz:

    Ora, embora o Amapá emprestasse um mandato a um certo político, ainda não foi possível tira-lo desse incômodo lugar de filho bastardo. Vimos isso nas duas últimas eleições para presidente, em que passaram aqui por cima e pousaram em Roraima e outros Estados da região Norte nas campanhas eleitorais, deixando o Amapá apena assistindo-os pela televisão. Muitos outros episódios vêm acontecendo, pois com um simples beliscão é possível sentir. O presidente da França sabe que aqui no Amapá tem um governador.

Deixe um comentário

Nota do moderador: Comentários preconceituosos, racistas e homofóbicos, assim como manifestações de intolerância religiosa, xingamentos, ofensas entre leitores, contra a publicação e o autor não serão reproduzidos. Não é permitido postar vídeos e links. Os textos devem ter relação com o tema do post. Não serão publicados textos escritos inteiramente em letras maiúsculas. Os comentários reproduzidos não refletem a linha editorial do site.

 
Desenvolvido por Claudio Correia - Adm
Iniciado em 16/07/2012